terça-feira, 18 de abril de 2017

Luz depois do mergulho

CLÁUDIA ROQUETE

Depois de te amar saio refrescada
transparente nascida água
matéria de cisterna
de fosso fundo eterna
na tua profundidade

Depois de me encharcar volto cristalina
do escuro à tona respiro
busco a luz que te defina:
água, talvez
água fugaz corpo piscina.

Postar um comentário