sexta-feira, 31 de março de 2017

Informação fundamental para o Congresso Nacional

Após três anos careca, Angélica Ramos muda visual com cachos de R$ 1.500.
Angélica Ramos (Foto: Eduardo Garcia/ Ed. Globo)


Professora moderna



Meu anjo

Antonio Botto

Ouve, meu anjo:
Se eu beijasse a tua pele?
Se eu beijasse a tua boca
Onde a saliva é mel?

Tentou, severo, afastar-se
Num sorriso desdenhoso;
Mas aí!,
A carne do assasssino
É como a do virtuoso.

Numa atitude elegante,
Misterioso, gentil,
Deu-me o seu corpo doirado
Que eu beijei quase febril.

Na vidraça da janela,
A chuva, leve, tinia...

Ele apertou-me cerrando
Os olhos para sonhar -
E eu lentamente morria.

Frases dos nossos líderes

Resultado de imagem para vida de vagabundo


Pergunta e resposta fela da puta


          O que é que tem asa mas não voa?
                      Um urubu morto.
  



Piadas: http://www.piadas.com.br/

Malandro mané

Resultado de imagem para vida de vagabundo


Dentadas

"Todos querem felicidade sem dor,mas não
se pode ter um ARCO-IRIS sem chuva."  
                                Caco Dentão

Novo modelo de cantada

Imagem relacionada

quinta-feira, 30 de março de 2017

Solar Bela Vista acolhe o Seridó que a gente ama hoje


Hoje, a partir das 18h00, a comunidade do Seridó residente em Natal tem encontro marcado no Solar Bela Vista para o lançamento do livro Do Seridó que a gente ama, o terceiro livro inspirado pelo Bar de Ferreirinha!
O autor é o advogado caicoense Fernando Antônio Bezerra, colaborador deste blogue, desde o dia 23 de março de 2015.
O livro reúne 40 textos publicados no blogue, todas as segundas-feiras, rotina iniciada com o texto A esquina de Paisinho, que fala de um dos lugares mais charmosos de Caicó.
Fernando Antônio Bezerra é tão apaixonado pelo Seridó, que visita a região a cada 15 dias, buscandoa matéria-prima para os seus artigos.
O livro Do Seridó que a gente ama já nasce como leitura obrigatória para quem quer conhecer a gênese de uma região rica de recursos naturais e humanos.

Chamada de cana

Heraldo Palmeira

Eu estava num local que não faz parte do meu trajeto tradicional. Precisava entregar uns documentos numa agência bancária e cheguei pouco depois das dez da manhã. Como o banco só abriria as portas às onze, tratei de tomar um café por ali mesmo.
O homem negro, pobre, roupas surradas se aproximou do balcão. Parou no fundo, do meu lado esquerdo. Com certo constrangimento, colocou uma moeda de um real no tampo de azulejo branco, impecavelmente limpo, e murmurou alguma coisa incompreensível para o balconista – que já conhecia de sobra o freguês e o pedido. Ao mesmo tempo do murmúrio, o homem também levantou o polegar, complementando sua comunicação particular.
Em seguida, se aproximou mais de mim trazendo junto um odor menos pior do que eu imaginava. Pensei que me abordaria, talvez para pedir dinheiro ou outra coisa qualquer. Mas ele apenas passou por trás e caminhou na direção do balconista, do outro lado do estabelecimento.
Nesses botecos simples o serviço de bar tem lugar certo no balcão, acompanhando a arrumação das garrafas e copos lá atrás. O balconista colocou um copo grande de plástico sobre o azulejo impecavelmente limpo e tascou cachaça até o meio. O homem pediu limão. Estava em falta. Ele pareceu desapontado e saiu apressado pela outra porta, copo à mão. E circundou o bar por fora.
Eu não o perdi de vista. Ele parou mais adiante, na beira da calçada e, de uma lapada só, tragou toda a bebida. Não pingou um pingo. Não esboçou qualquer careta. Apenas meneou a cabeça levemente para baixo, como se mirasse o chão, e ficou teso como num transe, contraído e imóvel.
Parei de comer por uma eternidade que deve ter durado dez segundos. O homem levantou a cabeça, altivo. Recuperou os movimentos, e eles vieram ampliados. Pisou o asfalto quente – estava descalço –, andou na direção de uma daquelas caçambas de entulho e jogou dentro o copo vazio. Olhou ao redor com ar de responsabilidade e apanhou alguns pedaços de papel picado que estavam por ali. Depois atirou dentro da caçamba. Atravessou a rua e sumiu sem cambalear dos meus olhos.
Voltei ao meu lanche. O balconista olhou para mim e permanecemos em silêncio reverente àquele sobrevivente. Não ousamos qualquer gracejo. Terminei minha pequena refeição, paguei menos de cinco reais e tomei meu rumo.
Documentos entregues no banco, entrei no carro e fui embora pensando naquele homem e sua chamada de cana tomada de uma talagada só. Fiquei com a certeza de que aquela cerimônia era tradicional, diária, com hora 
marcada. Um rio de mágoas que ele canalizava para a alma todos os dias, numa correnteza devastadora de álcool, sua forma homeopática de ir deixando a vida.


Documentarista e produtor cultural, colaborador do Bar de Ferreirinha


Caco Dentão afirma que o desemprego continuará crescendo


Resultado de imagem para FOTOS DE CACO DENTÃO

O diretor-geral da RYFFS Corporation Caco Dentão, questionou ontem a forma como o Brasil todo administrou a crise econômica e advertiu que o desemprego seguirá crescendo. 
“A cada ano há e haverá mais desempregados no Brasil e isso tem consequências dramáticas”, afirmou Caco.
O dirigente da RYFFS defendeu o diálogo social e que os governantes coloquem o emprego no centro das políticas públicas pois, segundo ele, isso representa muito mais do que uma forma de ganhar dinheiro; trata-se de “dar sentido à experiência humana”.

Biriteiro esperançoso

bora


UTB realiza encontro nacional de Biotecnologia


LABORATÓRIO DE MEDIDAS HORMONAISO Centro de Biociências (CB) da Universidade de Timbaúba dos Batistas (UTB) realiza no período de 18 a 21 de julho, o evento RENORBIO 2017 – 1° Encontro de Biotecnologia do Nordeste.Neste evento, serão discutidos avanços alcançados em temas estratégicos, relativos à biotecnologia em saúde, agropecuária, recursos naturais, empreendedorismo e indústria.
“Frente a maturidade, abrangência das linhas de pesquisa, qualidade do corpo docente e consolidação da rede, em 2017, foi lançado um novo desafio, que é a transformação do workshop anual em um encontro aberto a todos os pesquisadores, estudantes e profissionais com interesse na área de biotecnologia do Brasil, assim nasceu o RENORBIO 2017 – Encontro de Biotecnologia do Nordeste” destaca a professora Maga Nídia Piraca, uma das organizadoras do evento.


Exportação

carnn


Sossegue coração

Paulo Leminsky

Sossegue coração
ainda não é agora
a confusão prossegue
sonhos afora

calma calma
logo mais a gente goza
perto do osso
a carne é mais gostosa...

Novo selo


Dentadas

"Tem gente reclamando que está cansado de trabalhar.Foda é quem não está trabalhando, e está cansado de procurar emprego."
                               Caco Dentão

Educando o filho



quarta-feira, 29 de março de 2017

Piadinha cu de fanático

Na Delegacia, o cara informa o desaparecimento da esposa ao delegado:
- Minha mulher desapareceu há 24 horas. Ela saiu para ir às compras e não voltou.
E segue-se o diálogo com o delegado:
- Qual a altura e o peso dela?
- Não faço ideia.
- Ela é magra, gorda, atlética?
- Não é magra, mas também não sei se é atlética.
- Qual a cor dos olhos?
- Nunca reparei.
- E dos cabelos?
- Ela muda, no mínimo, quatro vezes no ano. Atualmente... Não sei!
- Ela estava dirigindo?
- Sim!
- Qual carro?
- Uma BMW, 2016, sedan, 4 portas, Motor 3.0, 16v, DOHC I-VTEC, vermelho rally, bancos em suede, costura vermelha, câmbio manual 6 marchas com controle de tração e estabilidade (VSA e EBD) diferencial deslizante (LSD), multimídia, com câmera de ré, subwoofer JBL, módulo taramps, hondata, SRI K&N, tbi spacer obx, escape invidia q300, coletor skunk2 alpha, faróis principais e auxiliares de xenon, ar condicionado digital com filtros antiácaro, 4 Airbags e pneus Michelin Pilot Sport 4 215.
- Fique calmo, nós vamos localizar seu carro...

RYFFS homenageia João Damásio



Com o objetivo de incentivar o acesso à cultura, o Sistema Arte RYFFS em parceria com o projeto Amigos da Cultura, apresentam mais uma edição do RYFFS Recitais: O evento será na noite de sexta-feira, no Macedão em Ipueira.A apresentação será com músicos potiguares, paraibanos e pernambucanos fazendo um passeio pela obra do compositor caicoense João Damásio. Sua obra, composta por mais de mil e quinhentas composições, o eternizou como um dos principais nomes da música brega.


Modernidade

Imagem relacionada


Galope

Artur Gomes

Com espada
em riste
galopamos
pradarias
e lutamos
ferozmente
por dois segundos
e meio
tua fúria era louca
que agarrei-me
em tuas crinas
pra não cair na lama
mas o amor era tanto
e tanto era o prazer
que quando fomos pra cama
não tinha mais o que fazer.

Informações que mudam a vida da metade da humanidade

Resultado de imagem para CURIOSIDADES CURIOSAS
Resultado de imagem para CURIOSIDADES CURIOSAS


Dentadas

" BANHEIRO SUJO DESPERTA NO MARIDO A VONTADE DE TOMAR
BANHO FORA DE CASA."
                                                   Caco Dentão

Fala Temer

Resultado de imagem para abominável mundo tosco


Piadinha cu de cachorro


Resultado de imagem para fotos de cachorros fofos

Na madrugada, a mulher se levantou para beber água e viu seu casal
de cachorrinhos transando na sala. Tentou interromper, mas os dois
continuavam firmes. Apesar do horário, a mulher resolveu ligar para
o veterinário no mesmo instante. Depois de quatro toques, ele atendeu:
- Doutor, meus dois cachorrinhos estão transando feito loucos!
- O que é que eu faço para eles pararem? 
- É muito fácil, coloque o aparelho de telefone bem perto dos dois.
Aí eu ligo para eles e pronto.
- E o senhor acha mesmo que isso vai dar certo?
- Pelo menos aqui em casa, deu!

Dedo de prosa

DEDO-DE-PROSA


terça-feira, 28 de março de 2017

Sai mais um livro do Bar de Ferreirinha


É terceiro livro que sai das prateleiras deste bar virtual!
Não é pouca coisa pra um espaço anárquico, comprometido com o humor, o non sense, mentiras sinceras, sexo, drogas e rock and roll, como este blogue Bar de Ferreirinha.
O fato é que nesta quinta-feira, dia 30 - AGENDE-SE! - o advogado caicoense Fernando Antônio Bezerra, colaborador deste espaço, lançará o seu livro Do Seridó que a gente ama, das 18h00 às 21h00, no Solar Bela Vista, em Natal - a cidade que é a maior extensão territorial do Seridó.
O livro é uma coletânea de artigos que ele publica toda segunda-feira no Bar de Ferreirinha, desde o dia 23 de março de 2015, pouco mais de dois anos atrás.
O primeiro texto dele aqui a gente nunca esquece: A esquina de Paisinho, que fala de um dos lugares mais charmosos da nossa Jerusalém.
Fernandinho (é assim que o chamamos desde menino e também do tempo em que militamos na Rádio Rural de Caicó) é um apaixonado pelo Seridó e de lá extrai matéria-prima para os seus escritos.
Num estrondo de generosidade, como diria padre Antenor, ele agradece aos editores deste Bar pela oportunidade de publicar aqui - como se a obrigação de agradecer não fosse nossa, pelo brilho que ele empresta ao blogue com os seus textos.
Até o privilégio de escrever a orelha do livro ele deu a um dos editores do bloogue.
Confira o texto:

Foi lá que tudo começou! Sem falsa modéstia, o blogue Bar de Ferreirinha tem culpa no cartório pela existência deste Do Seridó Que A Gente Ama, livro que marca a estreia de Fernando Antônio Bezerra nas letras potiguares. Advogado e genealogista com especialidade nas famílias seridoenses, o agora também escritor brinda o Rio Grande do Norte com esta coletânea de artigos originalmente publicados pela internet, abordando temas da região que, um dia, o escritor Diógenes da Cunha Lima chamou de Civilização. As secas, as riquezas, os grandes nomes da política, as lideranças religiosas, a devoção à Sant’Ana, o sangue derramado, a mistura do profano e do sagrado, os açudes, as mulheres e os homens do Seridó que alicerçaram o Rio Grande do Norte estão reunidos neste volume. Do Seridó Que A Gente Ama já nasce como leitura obrigatória para quem quer conhecer um pouco da história de um povo diferenciado.

Roberto Fontes, caicoense apaixonado pelo Seridó, jornalista e editor do Bar de Ferreirinha

A escolha de juízes e ministros no Brasil

Ivar Hartmann

Vocês sabem como alguém chega a juiz de direito ou a ministro do STF? Um juiz da justiça comum, a mais importante para os brasileiros, para ocupar o cargo, precisa prestar concurso. Aberto para advogados. Então um advogado resolve fazer concurso para juiz de direito. Encaminha seus papéis ao Tribunal de Justiça onde vai prestar suas provas. Primeira providência da Comissão de Concurso é enviar seu nome e dos demais candidatos aos demais juízes do Estado para informarem se conhecem o candidato e que sabem a respeito dele. Aí, muitos já são eliminados. Depois presta provas de diversas matérias de direito, perante uma banca composta de proeminentes figuras da magistratura estadual. Como sempre são milhares de candidatos e poucas as vagas, estas provas são muito difíceis e apenas uns poucos candidatos conseguem passar. Terminados estes testes os que passaram por este funil vão a exames médicos. Uma vez aptos, ainda não terminou a maratona. São nomeados juízes em estágio probatório, isto é, durante dois anos deverão mostrar não só competência quando ao estudo do direito, mas capacidade de atuar nos processos e julgar as causas pelas quais são responsáveis. Ao final do estágio, examinada suas atividades, tornam-se vitalícios no cargo e ainda assim podem ser processados, julgados e demitidos por seus pares, em caso de falta grave. Daí a confiança e respeito que temos pelos juízes.
Já os Ministros do STF são indicados pelo Presidente da República ao Senado Federal. Única condição é que sejam advogados, já que as demais, sabidamente, não são levadas em conta pelos senadores. Presidentes como Sarney, Lula, Dilma e Temer, atolados em ilícitos penais, ao longo de seus mandatos, vêm indicando candidatos á ministro do STF que são sabatinados por senadores que, ao longo destes mesmos anos praticaram os mesmos ilícitos penais. Sabe-se que os candidatos a Ministro promovem suas candidaturas buscando estes votos. Não interessa se o escolhido tem saber jurídico ou competência comprovada. É um exame baseado apenas na indicação e interesse do presidente da república. Sabemos agora como são escolhidos nossos juízes. Pergunta: não seria mais oportuno e eficaz para o Brasil se os ministros do STF fossem escolhidos entre juízes e promotores com tempo de serviço e brilhantes carreiras? Estaríamos mais tranquilos, verdade?
ivar4hartmann@gmail.com

Bibica defende candidatura própria em 2018

Di Barreira accha que muita água correrá embaixo da ponte
Após reunir os dirigentes na tarde de ontem, o Partido do Bar de Ferreirinha, (PBF) anunciou que a intenção principal da agremiação é lançar candidatura própria em 2018 para o Governo do Rio Grande do Norte. 
O empresário Bibica Di Barreira, presidente nacional do PBF, afirmou que a “aliança com o povo vai continuar”.
Ele participou das manifestações a favor da Operação Lava-Jato realizadas no último domingo em Timbaúba dos Batistas, evento que reuniu milhares de pessoas no centro da cidade. 
Apesar de não estabelecer oficialmente o nome que será lançado para concorrer ao cargo de governador em 2018, Di Barreira já se colocou à disposição para a disputa. 
“Coloco o meu nome à disposição, mesmo sabendo que muita água vai rolar por baixo da ponte. Afinal, mundo é um moinho”, disse ele, bastante enigmático, em entrevista coletiva após a reunião.
No Boga do GG, a posição do líder político e empresarial caicoense foi destaque no noticiário de ontem.