terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Temporal

Simone Barbariz

Um temporal caía lá fora
E o vento soprava forte
Relâmpagos cortavam o céu
E violentos trovões podiam ser ouvidos ao longe

A Natureza estava em fúria,
Mas nada comparado
Às cobertas desalinhadas
E dois corpos suados...

Amávamos com ardente paixão
Com um desejo de fundirmo-nos
Em um só corpo, uma só alma...

Estávamos criando nosso próprio temporal,
Nossa própria tormenta
Afogando-nos em amor...

Postar um comentário