sexta-feira, 31 de maio de 2013

Jornal de Tutty Vasques

Valdevino & Juvenal
A grande novidade nas festas juninas deste ano deve ser o casamento gay na roça.
As quadrilhas vão continuar do mesmo jeito!

O beabá do aecês
A classe C aprende rápido, mas o Aécio Neves também precisa explicar melhor que diabos quer dizer com “o Brasil precisa de foco na gestão”, um de seus bordões preferidos na propaganda política na TV.

Só o que faltava!
Na pressa em esclarecer que diabos provocou aquela onda de saques ao Bolsa Família, o governo federal vai acabar desmoralizando a indústria de boatos de uma maneira geral.
Tem gente séria do ramo preocupada com isso!

Festa junina


RYFFS fará parcerias com empresários americanos

O presidente da RYFFS Corporation, empresário Bibica Di Barreira, disse estar muito otimista com as perspectivas de parcerias entre a sua empresa e empresários dos Estados Unidos. 
O comentário foi feito ontem a noite, após uma reunião com empresários americanos no Parque Tecnológico da Universidade de Timbaúba dos Batistas (UTB). 
Segundo Bibica, entre os setores que podem aumentar essas oportunidades estão energia, bordado, rifas, jogo de baralho, aço, aviação, infraestrutura e manufaturados.
Di Barreira fará uma visita aos Estados Unidos brevemente para mostrar as potencialidades da região do Seridó, o Vale da Produção do Rio Grande do Norte.
As atividades produtivas da região ajudam o Brasil a se manter como a sétima economia do mundo.
"O Seridó mostrou ao mundo como é possível alcançar o desenvolvimento com muito trabalho", destacou Di Barreira.
O encontro serviu também para o presidente da RYFFS analisar oportunidades de incrementar o relacionamento entre empresas americanas e brasileiras.
Infraestrutura - Depois do encontro com os americanos, ele foi o principal palestrante de um encontro que reuniu 1.500 empresários do Seridó.
Falando como pré-candidato do PBF a presidente da República, Bibica Di Barreira foi bastante claro: investimento e crescimento caminham juntos. 
Ele lamentou os baixos repasses para infraestrutura do país nos últimos anos. 
Dados divulgados pelo FMI em abril mostram que países em desenvolvimento investiram, em média, 31,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em infraestrutura, em 2012. 
O Brasil aplicou apenas 18,1%.
“Crescimento de um país significa geração de emprego e renda e bem-estar da população. No entanto, o governo insiste em utilizar seu modelo econômico ineficiente e investe menos do que a maior parte dos países em desenvolvimento, que chegam a aplicar o dobro na capacidade produtiva. A consequência é o crescimento lento e a inflação crescente. Afinal, investimento e crescimento de um país caminham juntos”, finalizou Bibica.

Polo Industrial fica mesmo no Seridó

O Governo Federal realiza na segunda-feira (3), às 11 horas, em Serra Negra do Norte, o lançamento do Polo Industrial Avançado do Seridó, obra de maior impacto socioeconômico da Região. 
Na manhã de hoje, o secretário de Desenvolvimento Econômico para o Semiárido, Manoel Amâncio Júnior, se reunirá com o agropecuarista Geraldo Bala, para ajustar detalhes da solenidade de assinatura do protocolo de ordem para a construção do novo distrito.
O município de Serra Negra, localizado a 354 quilômetros da capital potiguar, irá abrigar o Polo Industrial com mais de 1.100 hectares de área para receber indústrias de diversos segmentos econômicos. 
A proximidade com o estado da Paraíba será um diferencial importante para atrair não apenas empresas norte-rio-grandesenses, mas também paraibanas.
Geraldo disse que será o maior investimento para o desenvolvimento econômico e social da região Seridó.

Namorar é um barato

Grande idéia

2013-03-06-business-plan-ok

É uma bomba, gordinha!

Mais

Por Liz Christine
Quero dormir
Esquecer
Escrever
Sorrir
Lua cheia
Que semeia
Não quero te exaurir
Chega de gozar

Pare de provocar
E vamos dormir
Mas se você aguentar
Por que não...
até o dia clarear?

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Tecnologia

Manoel, analista de sistemas, está com muita dor no braço direito e resolve ir ao médico. 
Chegando lá, o doutor lhe diz:
- Tenho um novo computador aqui, basta você urinar neste pontinho e ele nos dirá o que você tem!
- Ha ha ha! Não acredito nisso! sou analista de sistemas, nunca ouvi tamanha asneira! Mas, vamos lá!
Manoel urina no pontinho e entrega ao doutor, que o coloca no compartimento de análise do computador.
Aperta um botão aqui, outro ali. Passados uns 30 segundos, sai um papelzinho: 'Manoel Magalhães 35 anos, branco, Analista de Sistemas, Artrite no braço direito'.
-O quê!? Como essa máquina fez isso! Eu quero fazer o exame de novo!
No dia seguinte, desta vez em jejum, faz xixi no pontinho e leva à máquina para nova análise. 
Passados outros 30 segundos, sai outro papelzinho: 'Manoel Magalhães 35 anos. Branco. Analista de Sistemas. Artrite no braço direito'.
- Doutor, realmente não acredito. Me dê outro pote!
Manoel vai para casa, faz xixi dentro, pede para a mulher e a filha fazerem também, coloca um pouco de óleo do carro e ainda por cima se masturba e coloca o resultado no pontinho, mistura tudo e leva ao doutor pensando:
- He he he! Agora quero ver!
O doutor coloca o pote no computador.
Sai o papel: 
- Manoel Magalhães 35 anos. Branco. Analista de Sistemas. Corno! Filha grávida de 3 meses. Seu carro precisa fazer uma revisão no motor. Próxima vez que se masturbar, faça-o com a mão esquerda, pois o braço direito está com artrite!

Entregador de pizza féla da puta



A mentira tem pernas curtas

Chicão levanta seu copo de cerveja e brinda:
“Quero passar o resto da minha vida, entre as pernas da minha esposa!”
Isto lhe rendeu o prêmio máximo no boteco para o melhor brinde da noite!
Voltou para casa e disse à sua esposa:
- Julieta, eu ganhei o prêmio para o “Melhor Brinde da Noite”.
- Parabéns! E qual foi o brinde?
Sem coragem de contar a verdade, ele falou:
- Eu disse: “Quero passar o resto da minha vida na igreja, sentado ao lado da minha mulher”.
- Puxa, isso foi realmente muito bonito!
No dia seguinte, Julieta encontrou Carlinhos amigo de Chicão, que disse:
- Sabe, dona Julieta, Chicão ganhou o prêmio de melhor brinde da noite? E o brinde foi sobre você…
- Sim, ele me contou e eu fiquei surpresa, pois ele não é muito chegado no assunto. Desde que casamos ele só esteve lá uma vez… Eu até tive que puxá-lo pelas orelhas para fazê-lo entrar, mas ele caiu no sono antes da 'bênção final'.

Menores

Os intocáveis - Menores que cometem crimes e não são punidos

O meu, o teu, o nosso gozo

Por Lena Lopez...


Vem agora
Te apossa do meu corpo
Sem nenhuma hesitação
Não me de nenhuma pausa
Mergulha no meu desejo
Navega na minha paixão
Devora-me
Mastiga-me
Engole-me
Com a tua vontade
Naufraga em minha pele
Rasga as minhas carnes
Sente as minhas vibrações
Pois quero que compreendas
O enorme tesão que eu fico
Com a tua pele colada a minha
Ansiosa pelo teu toque
Repleta de desejos
Querendo a tua invasão
Atente para os meus gemidos
Ouça todos os meus gritos
Que rompem o meu silêncio
Quando me amas de verdade
Não vês que eu preciso
Quebrar todos os limites
Ir ao encontro do prazer
Deixar o gozo me encontrar
E deixar-lo desfazer-se no teu!

Eleitor babaca, nunca acaba

Eleitor Anta

Informação que ajudou o Barcelona contratar Neymar

De que é feita a teia de aranha?

A TEIA DE ARANHA É FEITA DE UMA PROTEINA ESPECIAL,CHAMADA FIBROINA. ELA É LIQUIDA E FICA NO ABDÔMEN DOS INSETOS.


Cuidado Dilma



Depende da posição

 
Segundo estudos recentes,
parado, fortalece a coluna;
de cabeça baixa, estimula a circulação do sangue;
de barriga para cima é mais prazeroso;
sozinho, é estimulante, mas egoísta;
em grupo, pode até ser divertido;
no banho pode ser arriscado; 
no automóvel, é muito perigoso...
com frequência, desenvolve a imaginação;
entre duas pessoas, enriquece o conhecimento;
de joelhos, o resultado pode ser doloroso...

Enfim, sobre a mesa ou no escritório,
antes de comer ou depois da sobremesa, 
sobre a cama ou na rede,
nus ou vestidos,
sobre o sofá ou no tapete,
com música ou em silêncio,
entre lençóis ou no "closet"
sempre é um ato de amor e de enriquecimento.

Não importa a idade, nem a raça, nem a crença, nem o sexo, nem a posição sócio econômica... 
 
... Ler é sempre um prazer!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Pesquisa NuPAL/DataBar


10 coisas para não dizer na hora H

O Núcleo de Pesquisas da América Latina (NuPAL) e o Instituto DataBar entrevistaram 2 mil 798 homens e 10 milhões de mulheres para saber o que NÃO se deve dizer na hora H! 
Abaixo, as respostas mais frequentes:

01 - Você comprou pão para amanhã?
02 – Você já reparou naquela aranha ali no teto?
03 – Puts, não gosto desse desenho de depilação que você fez.
04 – Aí, você fez uma parada agora igualzinha minha ex.
05 – Nessa posição não, eu tô com gases.
06 – Desculpa, mas você é muito gordo pra ficar em cima.
07 – Não me beija não, você tá com bafo.
08 – Seu pintim pitininim é tão fofim e engraçadim…
09 – Vamos dar uma agilizada que daqui a pouco vai começar o jogo?
10 – Pelos poderes de Grayskull, eu tenho a forçaaaaaaaaaa!

Com informações d'O Sensacionalista

Acordando o filhote

Como Minha Mãe Pensa Que me Acorda

Informação importante


Por que o leopardo não sobe em árvores?
O leopardo é o único felino que não recolhe as garras. 
É por isso que ele não consegue subir em árvores: suas unhas estão sempre gastas.

De graça

Comida A Quilo Barato

Araras versáteis

Por Hilda Hilst...

Araras versáteis. Prato de anêmonas.
O efebo passou entre as meninas trêfegas.
O rombudo bastão luzia na mornura das calças e do dia.
Ela abriu as coxas de esmalte, louça e umedecida laca
E vergastou a cona com minúsculo açoite.
O moço ajoelhou-se esfuçando-lhe os meios
E uma língua de agulha, de fogo, de molusco
Empapou-se de mel nos refolhos robustos.
Ela gritava um êxtase de gosmas e de lírios
Quando no instante alguém
Numa manobra ágil de jovem marinheiro
Arrancou do efebo as luzidias calças
Suspendeu-lhe o traseiro e aaaaaiiiii...
E gozaram os três entre os pios dos pássaros
Das araras versáteis e das meninas trêfegas.

E agora?




E os outros?

sen

Atriz Global é a nova estrela da TIMBAS MODA



A atriz global Flávia Alessandra participou do desfile de lançamento da coleção moda primavera verão da TIMBA MODAS, ontem no Espaço Cultural Malloca, em Timbauba dos Batistas. O evento contou com a presença de convidados, imprensa e franqueados. A atriz foi apresentada como estrela da nova coleção iTMBA 2013. 
  

Bom sinal para Nelhão


Foto
No final dos anos 1960, o então desconhecido jogador de futebol Bibica Di Barreira foi a um Pai de Santo muito famoso na região do Seridó em companhia do estudante de engenharia Nelhão Benevolo.O Pai de Santo Chico Lerinho, jogou as cartas:
- Você vai ser um dos homens mais ricos deste pais,disse o Pai de Santo a Bibica.
Quem ouviu, riu muito. Chico Lerinho acertou outra vez. No final dos anos 1970, um jovem engenheiro queria saber se ia se casar com a namorada. Ela respondeu que ele não se casaria com a jovem, mas um dia seria Senador da República. O nome do jovem era Nelhão Benevolo, agora candidato ao Senado, pelo Partido do Bar de Ferreirinha (PBF)...

terça-feira, 28 de maio de 2013

EM ALTA

Campus central da UTB: reconhecimento internacional
UTB está entre as 10 melhores 
universidades da América Latina

O Brasil tem quatro universidades entre as dez melhores no novo ranking QS University para América Latina. 
Pelo terceiro ano consecutivo, a USP (Universidade de São Paulo) encabeça a lista. 
Além da USP, aparecem a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), em terceiro lugar, a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), em oitavo lugar e a UTB (Universidade de Timbaúba dos Batistas), na décima posição. 
É a primeira vez que a Universidade de Timbaúba dos Batistas aparece na lista.
É a única instituição de ensino superior do Nordeste brasileiro a se destacar entre as 10 melhores.
O Brasil domina o ranking de 300 universidades com 81 instituições entre as melhores. 
O México é representado por 50 universidades, a Colômbia, por 42, e Argentina e Chile têm 30 universidades listadas cada. 
O ranking se baseia em sete critérios que avaliam a qualidade da pesquisa, empregabilidade dos formandos, recursos de ensino e presença na internet.
Apesar da liderança brasileira no ranking da América Latina, QS aponta que o país ainda tem baixo desempenho no ranking global. 
"Embora o Brasil domine em nível regional, no contexto global apenas 12 universidades brasileiras estão classificadas no  QS World University Rankings . Entre os países do BRIC, o Brasil fica abaixo da China, com 23 universidades, e da Rússia, com 14, mas acima da Índia, com 11", afirmou o diretor de Administração da QS, Nunzio Quacquarelli.

Boa ou má notícia

Na sala de espera de um grande Hospital, muita gente aguarda notícias de parentes ou amigos.
Um médico chega para um cara muito nervoso e diz:
- Tenho uma péssima notícia para lhe dar... A cirurgia que fizemos em sua mãe...
- Ah! Ela não é a minha mãe... é a minha sogra, doutor!
- Nesse caso, então tenho uma excelente notícia para lhe dar!

artériaPAULISTA - 13


28 de maio de 2013
Varanda imaginária
Sinal fechado na noite de domingo de temperatura friorenta. Em pleno bairro dos Jardins, cena chapliniana montada numa esquina. Um velho homem sentado diante da quina da barraca de plástico que armou na calçada. Olhar fixo na direção lá de cima, da Paulista. Imperturbável. Envolto na pouca luz do ambiente projetava em contornos uma imagem poderosa a partir de si mesmo. Sem qualquer consciência disso. Com total domínio do enredo do autoabandono.
       Chapéu cobrindo parte da cabeleira continuada pela barba vasta, como um quase cachecol branco. Casaco escuro sobre a roupa escura emprestando mais contraste à imagem.
       O homem exibia seus surrados sinais de uma elegância que existiu algum dia, restos ainda ali resistindo à miséria implacável. Calado, impassível, não incomodava os passantes, nada pedia. Apenas fitava a direção da grande avenida, como ocupasse uma varanda imaginária, como tivesse memórias insondáveis. O cachorro dormia quieto, acomodado entre os calcanhares e a parede do grande prédio que dava base à barraca, e protegido do frio debaixo de alguns molambos que pendiam das pernas do amigo.
       Voltei à vida com a buzina do motorista apressado atrás de mim. Que talvez nem tenha visto o homem com história parada que foi se perdendo no meu retrovisor, ficando minúsculo como a vida que tenta manter de pé.
cardápio da imprensa
  • Coisas do Brasil: os estádios do Maracanã (Rio), Castelão (Fortaleza) e Mané Garrincha (Brasília) seguem funcionando apenas com “licença especial”, uma forma de contornar a falta de habite-se e alvará.
  • Em menos de uma semana de investigação, a Polícia Federal descobriu que os boatos do fim do Bolsa Família partiram de uma central de telemarketing do Rio de Janeiro. Agora, as apurações vão buscar quem contratou os serviços e se há interesses político-eleitorais na ação, que está repleta de pontos esquisitos inclusive no que diz respeito a detalhes operacionais da Caixa.
  • A Corte da Ilha de Jersey, conhecido paraíso fiscal internacional, repassou à Prefeitura de São Paulo R$ 4,5 milhões que estavam depositados em contas das empresas offshores Kildare e Durant, controladas pela família de Paulo Maluf. Esse valor faz parte de um montante de US$ 28,3 milhões, que permanece bloqueado para cumprir determinação da mesma corte e ser devolvido aos cofres municipais até junho.
  • Na justíssima luta por seus direitos e suas liberdades, os gays poderão ser atrapalhados pelos exageros da esquerda festiva e de alguns militantes neófitos –, aplicadíssimos em forçar barras e apostar em provocações infantis, ao invés de reforçar a causa com as muitas conquistas já estabelecidas. Transbordando lucidez, a cantora Preta Gil, bissexual assumida, é taxativa: “Ninguém precisa sair gritando pelos quatro cantos. Ser gay não é de interesse público”.
  • Nos Estados Unidos, um grupo conservador denominado One Million Moms está agindo abertamente contra séries televisivas com personagens homossexuais – deixam de lado apenas aqueles programas onde os gays são caricatos e ridicularizados, o que só ajuda a reforçar preconceitos. Pior: a militância desse grupo vem crescendo muito e sua influência começa a se espalhar por outros países, inclusive o Brasil.
Artigo do economista Edmar Bacha informa que Pindorama bateu mais um recorde histórico, desta feita nas transações correntes com o resto do mundo. Os gastos dos turistas brasileiros no exterior estariam entre as razões principais desse resultado. Por isso, o governo já estuda aumentar os impostos e impor outras medidas restritivas para compras no exterior. Nossos gênios da economia bem que poderiam começar analisando os motivos que levam os brasucas a viajar exclusivamente para comprar os mesmos produtos que custam aqui duas ou três vezes mais do que lá fora, e não raro disponíveis com qualidade inferior. Sem contar a profissionalização do atendimento. Sem contar que a passagem aérea internacional é bem mais barata por quilômetro voado do que a nacional.
  • O procurador federal da Argentina Ramiro Gozález denunciou à Justiça Daniel Muñoz, ex-secretário pessoal de Néstor Kirchner por 20 anos, a partir de revelações feitas por Miriam Quiroga, ex-secretária e ex-amante do presidente falecido. Muñoz teria transportado sacos com o equivalente a R$ 143 milhões em espécie, da Casa Rosada e da Residência Oficial de Olivos para Santa Cruz, território de origem da Família K. De lá, o dinheiro, obtido por superfaturamento de obras públicas por empresários amigos, seguiria para paraísos fiscais. Desde 2003, quando Kirchner assumiu a presidência, o patrimônio familiar sofre de elefantíase incontrolável e já cresceu 800%.
  • Mario Silva, apresentador da televisão estatal venezuelana, que era amigo íntimo de Hugo Chávez, foi flagrado revelando divisões no chavismo e a possibilidade de golpe contra o Nicolás Maduro. Assim que as gravações de áudio foram divulgadas, Silva, que não negou a autenticidade do material, foi retirado do ar e culpou “o sionismo e a CIA”, num rompante de demência intelectual comum à esquerda festiva. O jornalista fez suas confidências a Aramis Palacios, oficial graduado do serviço de inteligência de Cuba, aumentando também as suspeitas sobre o estranho relacionamento político que mantém a Venezuela atrelada aos irmãos Castro.
  • A família de Ayrton Senna está empenhada em evitar teste de DNA no processo de reconhecimento de paternidade de uma suposta filha do piloto. A moça tem 20 anos e é filha de uma ex-modelo. A disputa, que corre em segredo de Justiça, pode mexer num patrimônio de quase meio bilhão de reais.
  • Outro patrimônio em disputa é o deixado pelo político Orestes Quércia, estimado em R$ 1,5 bilhão. A viúva e seus quatro filhos pretendiam resolver o assunto sem litígio com os outros dois filhos que o ex-governador teve antes do casamento. A tarefa tem se mostrado difícil, pois a esses dois herdeiros foram oferecidos R$ 20 milhões (cada), que preferiam conversar num patamar de R$ 50 milhões. Agora, parece terem engrossado um pouco mais a voz, depois de indícios de que existiriam contas na Suíça cujo acesso seria restrito a dona Alaíde.
  • Enquanto Ronaldinho Gaúcho andava jogando o trivial, Felipão o convocou para a Seleção. Agora que o dentuço anda comendo a bola, Felipão prescreveu dieta ao jogador, exatamente durante a Copa das Confederações.

O futebol é mesmo uma caixinha de surpresas: o Real Madrid ofereceu muito mais dinheiro e Neymar foi parar no Barcelona. É muito amor à camisa!”

Zé Prativaicom dificuldade de entender a regra desse jogo financeiro.

alarido

Depois de pensar profunda e longamente a gente chega, afinal, a uma conclusão definitiva sobre o que fazer. Mas aí é tarde: os idiotas irrefletidos, que não pararam para pensar em nada, já tomaram todos os postos.”
(Millôr Fernandes, gênio da raça)

“Renan presidente. Merecemos?”
(Marco Antônio Villa, historiador, a respeito de o senador Renan Calheiros, por obra das agendas, ocupar inteirinamente a Presidência da República por 48 horas)

“Enquanto o Brasil segue amarrado a um Mercosul que só existe para criar embaraços, mais um bloco econômico se consolidou. Chile, Colômbia, México e Peru formaram a Aliança do Pacífico [...] Por aqui, o Brasil segue enfrentando a má vontade da Argentina e amarrado a um bloco que o impede de firmar acordos bilaterais.”
(Reinaldo Azevedo, jornalista)

“A presença do México no grupo facilita a negociação de todos esses países com os Estados Unidos e com a União Europeia. Só Banânia vai ficando para trás... Afinal, sabem como é, os petistas têm uma missão evangelizadora. Contam com a retomada da Rodada Doha, agora que há um brasileiro no comando da OMC, para mudar o comércio mundial. Com ambições mais modestas, o resto do mundo vai firmando acordos regionais e bilaterais.”
(Idem)

“A resposta à pergunta por que os brasileiros gastam tanto no exterior é que o Brasil se tornou um país caro. Quem pode, gasta lá fora – os ricos sempre puderam e sempre o fizeram; agora a classe média ascendente vai atrás e por isso cresce o déficit nas transações correntes. Quem fica por aqui são os pobres, para quem estão reservados os produtos mais caros, a não ser quando descolam um contrabando paraguaio de qualidade duvidosa no comércio informal.”
(Edmar Bacha, economista e professor)

“Por que o Brasil se tornou tão caro? Por muitas razões, mas uma das principais delas é o protecionismo [...] Que tal pensar em como produzir bens e serviços melhores e mais baratos para todos os brasileiros?”
(Idem)

“O brasileiro é um feriado.”
(Nelson Rodrigues, dramaturgo-mor de todos os dias)

“O Garrincha, na sua simplicidade, era um jogador que demonstrou que o Brasil não era de maneira alguma, nem tinha por que, era um vencedor, e não tinha porque ter esse arraigado complexo de vira-lata que o nosso cronista esportivo Nelson Rodrigues, um dos maiores teatrólogos do nosso país, nas vésperas da Copa do Mundo, da Copa da Suécia, denunciou a existência pela quantidade de gente que previa um fracasso.”
(Dilma Rousseff, escolhendo o dramaturgo Nelson Rodrigues para bode expiatório de mais uma sessão de espancamento do idioma)

“Mais uma cretina fundamental!, exclamaria Nelson Rodrigues se confrontado com essa deformação delirante do que escreveu [...] O complexo de vira-lata se limitou ao País do Futebol. Tal fenômeno surgiu em 1950, quando a derrota na final contra o Uruguai transformou o brasileiro no último dos torcedores, e sumiu dez anos depois, com o triunfo na Copa da Suécia. O que assola os trêfegos trópicos é o oposto do complexo de vira-lata. É a síndrome do Brasil Maravilha, uma praga criada por ilusionistas de picadeiro. Disseminada pela seita lulopetista, tal disfunção induz os muito malandros e os crédulos demais a enxergarem uma potência emergente num pobretão que se faz de rico trajando um fraque puído nos fundilhos.”
(Augusto Nunes, jornalista, a partir do espancamento múltiplo do jargão, de Nelson Rodrigues e do idioma)

“Porém, esse processo está sub judice, e a MP que define essa parte, essa parte dos royalties que é royalties, participações... essa parte da lei, aliás royalties, participações especiais e os recursos do pré-sal, destina à educação... esse lei, ela está parada porque ela está sub judice. O Supremo Tribunal está avaliando essa questão, se é ou não é inconstitucional ou não.”
(Dilma Rousseff, espancando violentamente o português para falar aparentemente dos royalties do petróleo. Ou do pré-sal. Ou da educação. Ou de Medidas Provisórias. Ou da Justiça. Ou do Supremo em particular. Ou da Constituição. Tudo isso na posse de Rogério Amato como presidente da Associação Comercial de São Paulo, deixando todos sub judice)

“Bolsa Família vai acabar. Políticos vão deixar de roubar. Felipão a Copa vai ganhar. Lula e Dilma só verdades irão falar. Tudo Boato!!!”
(Spon Holz, cartunista)

“Usamos a tecnologia da informação mais sofisticada possível com o Bolsa Família. Nós somos humanos, pode ter havido falhas. O que fazemos é garantir que seja o menos possível de ser objeto de falha interna [...] Ninguém no governo está autorizado a dizer qualquer coisa sobre esse processo.”
(Dilma Rousseff, no costumeiro português ruim, já abrindo uma janela oficial para que, se for o caso, o boato possa voltar para casa em paz)

“A Caixa mentiu. Estávamos vivendo uma crise. Tivemos uma informação equivocada com relação à data que se abriu o sistema e isso gerou uma informação imprecisa da Caixa.”
(Jorge Hereda, presidente da Caixa Econômica Federal, endossando o trololó da presidente da República e deixando no ar a triste impressão que tem caroço no angu desse boato)

“Esse boato foi uma jogada de marketing para promover a reestreia de um programa que, envelhecido, precisava se reapresentar.”
(José Agripino Maia, senador e presidente do DEM, a respeito do boato do Bolsa Família)

“Haddad me disse que, se já tivesse implantado a renda básica de cidadania, muito provavelmente não teriam levado minha carteira e celular.”
(Eduardo Suplicy, senador, em artigo na Folha, completamente fora de órbita)

“O tema de abertura de Amor à vida, a nova novela das 9, lança um desafio e tanto à estreia do autor Walcyr Carrasco no horário na Globo: como prender a atenção do espectador condenado a ouvir Daniel cantando Gonzaguinha, toda noite, pelos próximos oito meses?”
(Tutty Vasques, jornalista)
moleskine

Nana Caymmi dignifica as músicas que grava e parece renovar-se o tempo inteiro, para seguir moderna em qualquer época. Mantém-se rígida no direito de só fazer o que gosta, sempre distante de movimentos e modismos, fator que pode ter contribuído para afastá-la das paradas de sucessos. Esse conjunto de bons motivos devem ter animado o cineasta franco-suíço Georges Gachot a realizar o documentário Rio Sonata. Para sorte de Nana, é o mesmo Gachot apaixonado pela música brasileira – e que lançou em 2005 Música é perfume, de Maria Bethânia –, novamente cercado de uma ótima equipe técnica que mistura gringos e brasileiros de grande talento. Mestre em enfeitar tudo com imagens magníficas, ele faz desfilar pela tela um Rio de Janeiro curiosamente sereno, cotidiano, simples, bom de ver e de ouvir. Gachot vai ficando cada vez mais brasileiro, enquanto muitos brasileiros permanecem estrangeiros diante da nossa riquíssima cultura popular. E de alguém tão singular quanto Nana.