quinta-feira, 31 de maio de 2012

Ladrão leva vibrador de ouro avaliado em R$ 8 mil

Um homem roubou no começo da noite de ontem um vibrador banhado a ouro 18 quilates de uma sex shop localizada na quadra 303 Sul, em Brasília.
A peça, chamada de Nea, estava em exposição e só é vendida por encomenda.
O vibrador custa R$ 8 mil.
O homem não levou nenhum outro artigo da boutique erótica.
Vários objetos da loja, especializada no público de alto poder aquisitivo, custam até R$ 1 mil.
No momento do roubo, apenas uma funcionária estava na loja.
“Ele entrou, me cumprimentou, depois ele mostrou a arma na cintura e anunciou o assalto. Pediu dinheiro, disse que não tínhamos dinheiro. Ele viu o Nea, que ficava em cima do balcão, e mandou eu abrir a caixa onde ele estava”, disse a funcionária, que não quis ser identificada.
Ela afirmou que o homem era "bonito, estava bem vestido e foi rápido – a ação durou cerca de cinco minutos.
Antes de sair, ela teve as mãos amarradas e a boca tampada com fita adesiva.
O ladrão a prendeu no banheiro da loja.
Uma das sócias da sex shop, Vanessa Baldini, disse que o ladrão fez um "mau negócio. Ele está com um elefante branco na mão. Ele não pode dissolver a peça porque ela é feita de aço inoxidável por dentro. Também não levou o carregador para poder usá-lo. Não sei mesmo o que ele vai fazer. Vou deixar por conta da imaginação dele.”
A empresária acredita, porém, que para as clientes, a peça de ouro tem um "valor inestimável".
“Esse produto tem a intenção de dizer que o prazer dela vale muito.”
Nenhum modelo do produto havia sido encomendado em Brasília, mas pelo menos três pessoas chegaram a manifestar interesse em comprá-lo.
A sex shop foi inaugurada há duas semanas e ficaria mais uma semana com o vibrador de ouro em exposição.
Além da preocupação com a segurança, a dona da boutique disse que ainda não sabe se o objeto tinha seguro.
“Ainda não sabemos se vamos ter que arcar com o prejuízo”, disse Vanessa.

PESQUISA UTB

Casamento deixa as 
pessoas mais felizes

Pessoas casadas tendem a ser mais felizes a longo prazo do que os solteiros.
É o que sugere um novo estudo feito na Universidade de Timbaúba dos Batistas. 
A pesquisa, publicada na edição dominical do Jornal de Timbaúba, revela que embora o casamento não torne ninguém mais feliz do que era quando solteiro, parece proteger contra o declínio que ocorre na felicidade ao longo da vida adulta.
"Nosso estudo sugere que as pessoas, em média, são mais felizes do que teriam sido se não tivessem se casado", diz Stênio Batista de Araújo, pesquisador do departamento de psicologia da UTB.
Os pesquisadores estudaram dados de milhares de participantes, recrutados em Caicó, Serra Negra do Norte, São Fernando e Jardim de Piranhas, em uma pesquisa de longo prazo. 
Eles queriam definir se a personalidade ajuda as pessoas a se adaptar a grandes eventos da vida, incluindo o casamento.
A resposta, essencialmente, foi não: traços de personalidade como consciência não ajudam as pessoas a lidar com acontecimentos como perder o emprego ou ter um filho.
"Estudos anteriores sugerem que a personalidade é importante em como as pessoas reagem a importantes acontecimentos", diz Stênio. 
"Mas nós descobrimos que não há efeitos consistentes da personalidade em como as pessoas reagem e se adaptam a esses acontecimentos".
Em geral, participantes com idades similares que não eram casados mostraram um declínio gradual na felicidade com a passagem dos anos. 
Aqueles que eram casados, no entanto, não seguiram essa tendência.
Isso não quer dizer que o casamento aumentou o nível de satifação, observa Stênio.
"Mas pelo menos deixou o nível estável", concluiu.

País tropical

CULTURABRAS

Câmara aprova criação do
Sistema Nacional de Cultura

A Câmara de Deputados aprovou ontem, em primeiro turno, uma Proposta de Emenda à Constituição que cria o Sistema Nacional de Cultura, determinando especialmente a ampliação progressiva de recursos para o setor.
O texto ainda precisa passar por uma nova votação antes de seguir para análise do Senado.
O objetivo do SNC é integrar os governos federal, estadual e municipal, além da sociedade, no investimento na cultura nacional. 
O sistema também assegura a continuidade das políticas públicas na área cultural.
A proposta, no entanto, ainda remete vários pontos para regulamentação após sanção presidencial, como a questão dos recursos progressivos. 
Atualmente, não há vinculação de receita para o setor.
O Sistema Nacional de Cultura organizará a gestão de políticas públicas culturais e tem como princípios: diversidade das expressões culturais, universalização do acesso aos bens e serviços culturais, fomento à produção, difusão e circulação da arte, à cooperação.

Desperdício

Um casal de velhinhos vai ao escritório de um advogado disposto a encaminhar o divórcio. 
O advogado, vendo-os assim tão velhinhos, pergunta por que eles farão isso numa idade tão avançada.
Determinada, a velhinha diz:
- Veja doutor, é que ele tem, com muito esforço, uma única ereção no ano e...
O velhinho super nervoso interrompe dizendo:
- E ela pretende que eu desperdice nela. Assim não dá!

De hoje a domingo no Seis em Ponto

Complexo de imperador

Tutty Vasques
Só se fala disso na vizinhança daquele condomínio da Aclimação que ficou famoso em todo o País por causa do Zeca, cão dócil e brincalhão com pedigree staffordshire bull terrier levado por bandidos na semana passada em arrastão na Zona Sul de São Paulo.
De volta ao lar após 6 dias desaparecido, o bichão teria dado sinais evidentes de que está sentindo saudades da favela onde foi resgatado quando passeava na companhia de crianças, pés e patas no chão de terra, pulando de laje em laje, sem coleira ou destino certo.
O suposto abatimento de Zeca se espalhou pelo bairro depois que alguém na padaria da esquina reparou que o cachorro do personal trainer assaltado não abana mais o rabo como antes.A tese de que o animal poderia estar passando por um problema parecido com o de Adriano foi ganhando força no boca a boca dos porteiros.
“O Imperador ficou igualzinho ao Zeca quando voltou do Flamengo para a Itália!” – comenta-se nas calçadas.
Ninguém tem, evidentemente, nada a ver com isso, mas é bom o feliz proprietário do cachorro prestar atenção: se ele começar a engordar e a aprontar com as cachorras da área, já viu, né? Não tem volta: é da raça!

Bibica discutirá energia e desenvolvimento no encontro da Unale em Natal

Seguindo o tema Matriz Energética e Alternativas para o Futuro, um dos destaques da programação da XVI Confederação Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais desta sexta-feira (1) será a palestra A Importância da Energia para o Desenvolvimento dos Municipios, proferida pelo empresário caicoense Bibica Di Barreira, às 10h, no Centro de Convenções. 
Duas das prioridades de Bibica são a universalização do acesso à energia elétrica e a redução da conta de luz da população carente. 
Mais de 909.327 pessoas passaram a dispor de energia elétrica por meio do programa Luz para Todos, e a medida de isentar o ICMS sobre o consumo de energia elétrica permitiu 10% de redução nas contas de famílias de baixa renda.

RYFFSTUR lança festejos juninos no Seridó

A RYFFSTUR, braço RYFFS Corporation voltado ao turismo, promove no próximo sábado o lançamento da programação dos festejos juninos de 16 municípios da região Seridó. 
O evento começa às 20h no Centro Turístico de Timbaúba dos Batistas.
O presidente da RYFFSTUR, Bibica de Barreira, ressalta que a proposta do evento é fazer com que os seridoenses não se ausentem da região no período junino, fato que pode implicar em maior geração de receitas. 
“Sabemos que muitas cidades estão enfrentando problemas com a seca, mas as pessoas comemoram a data. É uma oportunidade desse municípios divulgarem suas potencialidades turísticas e curtirem os festejos juninos”, explica Di Barreira.
O lançamento dos festejos juninos terá apresentações de quadrilhas, coco-de-roda, trio de forró-pé-serra e balé popular. 
Os municípios envolvidos aproveitarão a ocasião para distribuir folhetaria e cartazes com a programação de suas festas.

Dentadas

Nunca chame o seu vizinho de filho da puta safado. Você pode muito bem estar ofendendo seu pai e a sua avó.
Caco Dentão

Valeu, Rosalba!

Terra sem lei. Baraúna pede socorro, em pânico com a insegurança.
A cidade de Baraúna está uma calamidade com relação à segurança. 
O pessoal está nervoso, com medo até de ir à lotérica ou aos Correios que praticamente são as fontes onde se pode sacar algum dinheiro.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Música nova de Khrystal

O Bar de Ferreirinha recebeu um e-mail muito carinhoso de Khrystal, cantora potiguar com participação em vários projetos musicais e artista reconhecida nacionalmente.
Era pra encaminhar uma música do seu novo CD, Bem ou Mal, música dela e de Luís Gadelha.
"Amores,
É com alegria que lanço pra vocês,nosso segundo single BEM OU MAL que compõe o repertório do meu novo disco que se chama DOIS TEMPOS.
O single é uma parceria com Luiz Gadelha e foi composta de maneira engraçada, até.
Num dia bem normal de meu cotidiano, recebo um e-mail de Lú com uma letra belíssima.
Como é habitual entre nós esse tipo de e-mail, já fui na empolgação de fazer uma música, esquecendo de verificar um anexo.
Era a melodia... a música já existia!! (Quáquaquaquaquaaá..rs).
Más eu fui numa "tara" tão grande de mexer com aquelas palavras, de torná-las minhas também,que de minha parte saiu um xote.
Como todo compositor, tenho meu baú.
Uma espécie de banco de reserva das composições, sabe? 
Diante da descoberta da "música1" já sabia que a "2" ia pro baú porque a "1" é LINDA e totalmente diferente.
Mas Lú disse que não tinha problema nenhum.
Ele cantava a dele e eu, a minha... fechamos assim.
O xote na nossa tradição traz a crônica de costumes, essa coisa das relações sociais,do ping pong da vida.
Zé Dantas e Luiz Gonzaga trouxeram o Xote das Meninas ("...ela só quer só pensa em namorar") falando sobre a mudança de comportamento de nossas meninas há mais de cinquenta anos.
Ao longo da história do xote tem "Carolina", "Butique Dela", "Peba na Pimenta"... Vixi, poderia citar vários, todos ali, no dia a dia do povo. 
A letra de Gadelha fala dos nossos costumes, de nossas relações sociais.
Hoje, o bem e o mal que está em todo mundo, na vida, nas atitudes, nas comidas, nas palavras, nas propagandas.
Pra gente pensar nessa vida, pra "não deixar a cabeça morta" como disse sabiamente Tom Zé.
Como estou prestes a estrear temporada "junina" achei apropriado mandar um xote! 
Até o Lançamento do disco Dois Tempos solto mais uma!
Boa audição!"
O CD será lançado em breve, mas os leitores do Bar têm o privilégio de ouvir o single agora.
É só clicar:

Sertanejo

Jesus de Rita de Miúdo
Calos e rugas são marcas da briga
Do esforço, do tempo há muito passado
O chapéu de couro, tão velho, rasgado
Sobre raros cabelos, olhar triste abriga.
Mirando o céu, por chuva mendiga
Aperta os olhos, faz uma oração
No bolso da chita, sobre o coração,
Entre nacos de fumo, repousa bendito
Um sofrido retrato de Santo Expedito
E por puro descuido farelos de um pão.
Adorado barro seco, infértil rincão
Pisado por alpercatas de couro curtido
Sob um andar vacilante, andar dolorido
Dos pés tão rachados quanto o seu chão.
Levanta um braço, espalma uma mão
Faz versos de aboio à Mãe Natureza
Louva com as lágrimas da sua tristeza
Soluça de dor e nessa amargura
Amassa no bolso do brim na cintura
Os últimos ínfimos de sua riqueza.  
Natal, na manhã sem esperanças do dia 25 de maio de 2012

Quentura pouca é bobagem!

Uma vaga lembrança

É um casal de 80 anos, que está começando a ter problemas de memória. 
Os dois vão ao médico para ser examinados, o medico faz um check-up e diz aos velhinhos que não há nada de errado com eles, mas que seria bom ter um caderninho para anotar as coisas.
À noite, quando estão os dois assistindo TV, o velhinho levanta e a mulher pergunta:
- Onde você vai?
- Pra cozinha.
- Você não quer me trazer uma bola de sorvete? 
- Lógico! - responde o marido solícito.
- Seria bom escrever isso no caderno? - pergunta ela.
- Ah, vamos! Qualé? Eu vou me lembrar disso!
- Então coloca calda de morango por cima. Mas escreve para não ter perigo de esquecer.
- Eu lembro disso, você quer uma bola de sorvete com calda de morango.
- Ah! Aproveita e coloca um pouco de chantilly em cima! Mas lembre-se do que o médico nos disse... escreva isso no caderno!
Irritado, o velhinho exclama:
- Eu já disse que vou me lembrar!!
Em seguida vai para a cozinha e depois de uns vinte minutos, volta com um prato de omelete.
A mulher olha e diz:
- Eu não disse que você iria esquecer? Cadê a torrada?

O gato e a barata

Millôr Fernandes
A baratinha velha subiu pelo pé do copo quase cheio de vinho, que tinha sido largado a um canto da cozinha, desceu pela parte de dentro e começou a lambiscar o vinho. Dada a pequena distância, que nas baratas vai da boca ao cérebro, o álcool lhe subiu logo a este. Bêbada, a baratinha caiu dentro do copo. Debateu-se, bebeu mais vinho, ficou mais tonta, debateu-se mais, bebeu mais, tonteou mais e já quase morria quando deparou com o carão do gato doméstico que sorria de sua aflição, no alto do copo.
- Gatinho, meu gatinho – pediu ela –, me salva, me salva. Me salva que assim que eu sair eu deixo você me engolir inteirinha, como você gosta. Me salva. - Você deixa mesmo eu engolir você? – disse o gato. - Me saaalva! – implorou a baratinha. – Eu prometo.
O gato virou o copo com uma patada, o líquido escorreu e com ele a baratinha que, assim que se viu no chão, saiu correndo para o buraco mais perto, onde caiu na gargalhada. 
- Que é isso? – perguntou o gato – Você não vai sair daí e cumprir sua promessa? Você disse que deixava eu comer você inteira.
- Ah, ah, ah! – ria então a barata, sem poder se conter – e você é tão imbecil a ponto de acreditar na promessa de uma barata velha e bêbada?
Moral: Às vezes a auto depreciação nos livra do pelotão.

Dentadas

A situação financeira tá tão féla da puta que as mulheres estão de novo pensando em casar por amor.
Caco Dentão

In dependência

Nina Rizzi
Amor
ah, desculpe, se te firo, digo
: amiga
(ainda que aqui permaneça
e seja sempre amor
uma parte-toda história minha
e mais, hein
: o amor é meu e foda-se você
se não o quer
é em mim que ele está
e independe de você)
então, amor
é que comigo não tem essa
de se reencantar do desencanto
ou se está e quer e é
ou nada disto basta.
eu não sou brincadeira
(apesar de me-nina
sem eira nem beira)
: uma pipa que sobe em
altos ventos voos
cai no mormaço
e corta a linha
quando tão alta.
pode me chamar de
pândega, quadrada
ou tudos que sonhar
mas eu tenho um nome
muito meu, viu!
não sou um teu
iô-iô
que vaievem.
e aí
voo ou racho-a?

Informação que deverá mudar o clima no Nordeste

O chinês Zhang Xijiang, de 36 anos, tem um talento incomum. 
Ele consegue encher balões e até câmaras de pneu de bicicleta com o ouvido.
Sabendo disso, a meteorologia prevê muita chuva no sertão nordestino.

Feira de citações esporrentas

Via Balaio Porreta
Deus inventou o mundo e o diabo o arame farpado.
(Glauber Rocha)
Não existem mulheres frígidas, apenas mal esquentadas.
(Albertina Duarte)
Nenhum homem é rico o bastante para comprar seu passado.
(Oscar Wilde)
Todo homem tem o sagrado direito de ser imbecil por conta própria.
(Ivan Lessa)
O homem perde o seu sendo de direção depois de quatro drinques. A mulher, depois de quatro beijos.
(H.L. Mencken)

Bibica soube do encontro de Lula e Gilmar antes da Veja

Di Barreira, quando dava expediente na antiga sede da RYFFS
O empresário Bibica Di Barreira deixava um restaurante de Brasília na semana passada quando deu de cara com Gilmar Mendes.
O que parecia ser um desses encontros casuais, recheado por rápidas amenidades, transformou-se em algo surpreendente para Bibica, que acabou sendo um dos primeiros a ouvir o relato tenebroso de Mendes sobre a conversa com Lula.
Bibica não esconde que ficou “impactado” com a revelação de Mendes, mas diz que guardou segredo pela “gravidade” do assunto.
Agora que VEJA revelou a reunião secreta, o próprio Bibica descreve como reagiu ao ouvir o relato de Mendes:
-Não caí da cadeira porque já estava de pé. A conversa foi fantasmagórica, até pelos personagens envolvidos.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Nei Leandro de Castro, o livro

Nei Leandro de Castro

O escritor caicoense/carioca Nei Leandro de Castro completa 72 anos de idade amanhã, mas recebe o presente de véspera com o lançamento hoje, no Teatro Alberto Maranhão, em Natal, do livro Nei Leandro de Castro - 50 anos de atividades literárias (1961-2011).
O foi livro organizado por Thiago Gonzaga, Chumbo Pinheiro e Fátima Lima, e reúne informações cronológicas, referências das obras e iconografia sobre a trajetória do escritor.
Nei está em Natal para o lançamento do livro, editado pelo Sebo Vermelho em parceria com o selo 101 Livros do RN (nome do blog mantido por Thiago).
O título abre alas para a série de homenagens a escritores potiguares planejadas por Thiago e os parceiros, trio de garis da Urbana que se dedica às letras potiguares nas horas vagas. 
Radicado há décadas no Rio de Janeiro, de onde ajudou a construir a ponte do Poema/Processo entre o RN e o RJ em 1967, Nei Leandro está em Natal especialmente para acompanhar o lançamento. 
"Gostei muito do trabalho, apesar dos elogios em cadeia que me deixam meio sem graça", disse o escritor, acrescentando: "Fizeram um bom levantamento". 
A pesquisa de Thiago, Chumbo e Fátima levou cinco meses e conseguiu recuperar dados quase perdidos ao longo do tempo.
O livro não se presta a analisar ou avaliar o conjunto da obra, mas junta pistas e mostra caminhos para quem deseja conhecer o trabalho do autor. 
Dividido em quatro partes, Nei Leandro de Castro - 50 anos de atividades literárias (1961-2011) traz um catálogo completo com a cronologia, a bibliografia, críticas e depoimentos sobre o escritor e seus livros (incluindo textos publicados em jornais, no prefácio e/ou orelhas dos livros), e seção iconográfica com fotos da infância e familiares, cópias de documentos e as capas dos 23 livros lançados entre 1961 e 2010.
O mais famoso deles, Pelejas de Ojuara, foi lançado em 1986, teve cinco edições e inspirou o filme O homem que desafiou o diabo em 2007, do qual Nei Leandro também co-assina o roteiro dirigido por Moacyr Góes com Marcos Palmeira no papel principal.
O seu último lançamento foi O dia das moscas, da Editora Jovens Escribas, editora de Natal
SERVIÇO
Livro: Nei Leandro de Castro - 50 anos de atividades literárias (1961-2011), organizado por Thiago Gonzaga, Chumbo Pinheiro e Fátima Lima Lopes
Quanto: R$ 30,00
Quando: Hoje, às 18h, no Teatro Alberto Maranhão - Ribeira, Natal-RN.

Wilma lança Bibica Di Barreira ao governo em 2014

Bibica é o candidato de Wilma em 2014
O Bar de Ferreirinha conversou ontem com a presidente estadual do PSB, ex-governadora Wilma de Faria, e ela voltou a afirmar que seu projeto político é a candidatura a deputada federal em 2014.
Não descartou, entretanto, a possibilidade de estudar a disputar uma vaga para o Senado. 
“Tudo vai depender da vontade do povo”, ponderou. 
Quanto ao governo do estado, ela disse que não será candidata jamais. 
“O candidato a governador pelo nosso sistema político será Bibica Di Barreira, do PBF”, garantiu Wilma.
REUNIÃOO Partido do Bar de Ferreirinha (PBF),  de Caicó reuniu ontem os agricultores e pecuaristas para discutir a situação da seca que atinge todo o município. 
Foi o primeiro evento do calendário social da legenda que tem como tema “O PBF quer te ouvir”. 
O encontro foi realizado na sede do partido com o intuito de discutir as alternativas mais urgentes de socorro às famílias vitimadas pela seca.
O empresário Bibica Di Barreira esteve no evento. 
O agente de desenvolvimento da RYFFS, Bendito Fazendeiro, mostrou as propostas de renegociação de dívidas e linhas de crédito emergenciais disponíveis nos bancos oficiais. 
Bibica lembrou da importância da mobilização social e da participação do município neste momento de dificuldade. 
Já Caco Dentão apresentou uma proposta viável de criação de tilápias a partir de um projeto integrado para o semi-árido. 
A ideia é simples e pode ser viabilizada com as águas do rio Seridó como mais uma alternativa de complementação de renda para a agricultura familiar.

Preocupai-vos!

Quando o Superman tem que rezar, meu amigo, é porque a coisa tá feia...

A internet e seus usos

Ivar Hartmann
A internet está cheia de notícias advindas de escribas comprometidos: pró ou contra o Golpe de 64; pró ou contra o MST; pró ou contra o Lula. E agora, mais na moda: pró ou contra a Dilma. Nestes que escrevem pró ou contra, há os que escrevem com propriedade e conhecimento e que defendem seus pontos de vista em alto nível, com um linguajar que, mesmo duro, mantém o nível da pessoa educada. Nem a Igreja Católica fora tão longe. Afinal, o dogma sobre a infalibilidade do papa é restrito à fé e aos costumes. Mas, os dois são comparados por oportuno e por ser da realidade. Enquanto o nazismo só é praticado por escassas minorias, sempre existentes em todo o país, o comunismo só sobrevive em Cuba, que durante 50 anos foi colônia de mafiosos americanos e os últimos cinquenta de políticos russos. Nos dois casos os antigos e novos ditadores foram simples marionetes nas mãos dos USA e da URSS.  
Através da internet e suas ferramentas como o e-mail, Skype, Facebook, o mundo mudou. Nunca se escreveu tanto, falou-se tanto quanto na última década. E isso é um problema para os maus políticos, seja de direita seja de esquerda. O povo deve ser mantido em silêncio para os corruptos sobreviverem. 
Entre os países líderes desta revolução moderna está o Brasil. Notícia da semana é que em meia dúzia de anos teremos tantos computadores quando são os brasileiros. Já andamos perto quanto ao número de celulares. Ficamos focados o dia inteiro, por mais ou menos horas, para o que acontece no país e no mundo e dentro dele com nossos amigos e parentes.
Diziam que o homem (mulher) que sabia se comunicar nunca ficava sozinho. Nunca foi tão verdade quanto agora: quem sabe operar o computador só fica sozinho quando quiser. Isso pode ter um efeito colateral importante: os depressivos e os solitários podem transformar-se em saudáveis mundanos.


Promotor de Justiça aposentado. Foi professor de direito nas Universidades de Cruz Alta e Novo Hamburgo e professor de história no ensino médio do RS. Envolvido com causas comunitárias, escreve semanalmente para vários jornais do país. Reside em Novo Hamburgo. Email: ivarhartmann@terra.com.br

A gripe

Voltando de uma viagem de negócios, um sujeito pega um táxi e pergunta ao motorista se ele topa ser testemunha, pois suspeita que a sua esposa está tendo um caso e pretende flagrá-la no ato.
O motorista topa e, ao chegarem silenciosamente à casa, sobem pé ante pé até o quarto. 
O marido acende as luzes, arranca o cobertor e lá está a esposa dele na cama com outro cara.
O marido coloca a arma na cabeça do homem nu.
A esposa grita:
- Não faça isso! Esse homem tem sido muito generoso! Eu menti para você quando disse que herdei dinheiro. Foi ele quem pagou o seu BMW, o nosso iate novo, comprou e mantém a nossa casa em Tabatinga e nos deu o título do Yate Club!!!
Perplexo, o marido abaixa a arma, olha para o taxista e pergunta:
- O que você faria?
- Sinceramente, doutor, se eu fosse o senhor colocaria logo o cobertor antes que ele pegue uma gripe...

Sei Aleixinho

Zelito Nunes
Era um camarada pequenininho, muito observador e sempre com uma resposta engraçada na ponta da língua. Foi pai do poeta, escritor e grande folclorista Aleixo Leite Filho que, juntamente com o poeta Zé de Cazuza, concentram o conhecimento de toda a história da cantoria e dos grandes cantadores da nossa terra.Seu Aleixinho tinha uma farmácia em Bom Jesus (hoje Tuparetama), e era procurado pelos matutos dali pra prescrever remédios (quase todos homeopáticos) para os mais diversos males. E se o cabra não tivesse o dinheiro na hora, levava mesmo assim o remédio, o que fazia dele um sujeito estimado por todos . Se não fosse preciso o remédio, o doente levava pelo menos um bom conselho.Na crença do sertanejo, existem alimentos que não podem jamais ser ingeridos juntos. O leite costuma fazer mal, ou até matar, se for ingerido com uma série de alimentos, com batata, por exemplo. Geralmente eram leite e outras comidas mais requintadas que não podiam ser misturadas com nada, o que foi na verdade uma artifício criado pelos senhores de escravos para que eles não consumissem jamais esses alimentos ditos nobres. Batata com feijão, podia; batata com leite, jamais.Foi o que aconteceu uma vez, quando no balcão de seu Aleixinho chegou uma mulher do sítio com um menino pra lhe fazer uma consulta
- Seu Aleixinho, esse menino tá com catarro e quer comer melancia. Melancia com catarro “ofende” seu Aleixinho ?
- Se ofende ou não, eu não sei. Agora, que é nojento é muito!
Outra vez veio um camarada procurando um determinado remédio:
- Seu Aleixinho, “prá quanto” é esse remédio ?
- É dez mil réis!
- Virge Maria! E porque o mesmo remédio, na farmácia de seu Lourival Nunes, em São José, é quinze mil réis?
- Sabe por que é meu filho?
- Sei não seu Aleixinho!
- É por que Lourival não tem medo de ir pro inferno não. E eu tenho!

Fruta, Flor, Fera e Fêmea

Lena Lopez
Sou mulher
Sou uma fruta rara
Gostosa e enxuta
Um pouco fatal
Um tanto feroz
As vezes sex appeal
Uma delícia fogosa
Demais prazerosa
Devastadora quem sabe
Predadora também
Me faço em carinhos
Ou em desejo animal
Sedenta por sexo
Conduzo ao deleite
No calor do meu corpo
Sou uma flor vulgar
Porém delicada
De esplêndida beleza
Sou fêmea faminta
Sensual e envolvente
Com garras de fera
Totalmente no cio!

O satélite doido

Um satélite desativado do tamanho de um ônibus está se aproximando rapidamente da Terra e deve atingir algum ponto do planeta na próxima quinta-feira. 
Onde exatamente isso irá acontecer, no entanto, só poderá ser determinado poucas horas antes do choque.
Motivos para se preocupar um pouco
1) A Nasa diz que as chances de alguém ser atingido são realmente muito baixas, ou seja, eles não descartam a hipótese.
2) Ele pesa 2.500 quilos.
3) A chance de ele acertar você é de uma em 69 trilhões. Ou seja, tem chance…
Motivo para não se preocupar
Você vai morrer, mas vai ficar muito famoso e sua família rica com a indenização!

Pavor

A garota já não sabia mais o que fazer para que aquele seu namorado tímido tomasse alguma iniciativa e avançasse o sinal. 
Mas num momento de inspiração, ela propõe:
- Amor quer que eu mostre onde fiz a minha cirurgia de apendicite?
- Não, por favor, não! - diz ele, se contorcendo e se esquivando da moça.
- Ué, mas por quê?
- É que eu tenho pavor de hospitais!

PBF de Santa Cruz fará convenção no dia 17

Com a aproximação do período eleitoral vários partidos começam a definir as datas para as suas conveções partidárias. 
Em Santa Cruz o PBF já definiu a data do evento.
A convenção será no próximo dia 17 de junho no Trairy Clube. 
O PBF tem como pré-candidato a prefeito, o empresário Caravéa.
Fazem parte do arco de aliança com o PBF, PQP, PMN, PMDB,PSD, DEM, PSDB,PR, PHS,PT,PSTU, e PSB que também devem fazer suas convenções nesta mesma data.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

De olho no mundo - 43

28 de maio de 2012

cardápio da imprensa
Comprovando sua completa incapacidade de ter qualquer pudor, Lula da Silva partiu para uma ofensiva obscena sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal, na tentativa de proteger a quadrilha do mensalão petista. Tem algum sentido. Lula sabe que, muito provavelmente, a alguém que couber a cadeia por participar do maior escândalo de corrupção já visto no Brasil, poderá restar também uma atitude desesperada, a de abrir a boca até aqui silenciosa e conivente e declarar o que todos já suspeitamos desde sempre: que ele (Lula) não apenas sabia de tudo, mas, possivelmente, comandava todo o esquema. Afinal, o principal interessado em comprar a base alugada era o governo dele. E soa como brincadeira com a inteligência alheia manter essa farsa de que uma cambada de 40 pessoas faria algo do porte do mensalão, em nome do governo e envolvendo nossas maiores empresas estatais, sem que o presidente da República tomasse conhecimento. Com a palavra, o saudoso mestre Millôr Fernandes, soprando brisa alvissareira ao país que presta: “Agonia; o monólogo final”.

Durante sua investida canalha sobre o ministro do Supremo Gilmar Mendes, Lula da Silva saiu-se com esta: “É inconveniente julgar esse processo agora”. Como se vê, o Guru de Alambique segue acreditando que o país é um botequim vagabundo e ele o eterno dono, como informa o jornalista Augusto Nunes: “O ex-presidente Lula vem erguendo desde o começo de abril o mais obsceno dos numerosos monumentos à cafajestagem forjados desde 2005 para impedir que os quadrilheiros do mensalão sejam castigados pela Justiça. Inquieto com a aproximação do julgamento, perturbado pela suspeita de que os bandidos de estimação correm perigo, o Padroeiro dos Pecadores jogou o que restava de vergonha numa lixeira do Sírio Libanês e resolveu pressionar pessoalmente os ministros do Supremo (...) O colecionador de atrevimentos derrapou na autoconfiança delirante e bateu de frente com um interlocutor que não se intimida com bravatas”. Mendes, o interlocutor destemido, não deixou por menos: “Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula”.
Para se ter uma ideia da promiscuidade reinante ao redor de poder público, o PT arrecadou R$ 50,7 milhões em 2011 – ano não eleitoral, diga-se de passagem. Esse montante é dez vezes maior que a soma do que arrecadaram PMDB e PSDB juntos, no mesmo período. No topo do ranking de doadores generosos ao partido do governo estão Andrade Gutierrez (R$ 4,6 milhões), Braskem/Odebrecht (R$ 4,5 milhões) e OAS (R$ 3,2 milhões).
De improvisação em improvisação, o governo vai tentando manter a aparência de que a crise internacional não ronda firmemente o Brasil. A última foi esse pacote que o Ministério da Fazenda lançou para tentar desovar os estoques das montadoras de automóveis. Sem levar em conta que a sociedade está muitíssimo endividada (cerca de 43% da renda familiar comprometida) e que pouca gente precisa comprar carro novo neste momento, exatamente porque tem um na garagem. A respeito de uma boa reforma fiscal e da eliminação de gastos desnecessários, inclusive com o fenomenal cabide de empregos federal, nem uma palavra.
O silêncio de Carlinhos Cachoeira na CPI criada em sua homenagem pode ter gerado um tiro pela culatra de consequências imprevisíveis. Mesmo diante da estatura moral de alguns membros da comissão, a humilhação imposta pelo contraventor feriu brios. Isso pode mudar de marola a cachoeira o movimento das águas em questão de semanas e a ponte pode ser a onipresente Delta Construções, do por enquanto ausente Fernando Cavendish.
Aliás, há um jorro de coincidências nesse curso d’água. Cavendish é contraparente de Jerson Maciel, dono da Avestruz Master, aquela empresa que deixou um rombo de R$ 2 bilhões no bolso de 50 mil investidores incapazes de desconfiar das altíssimas taxas de retorno do negócio. Na ocasião, o inquérito da falência do império das penosas corredeiras foi presidido pelo delegado federal Deuselino dos Santos, atualmente preso por suas ligações com Cachoeira.
O cenário da CPI poderá sofrer mudanças nos próximos dias, depois que Carlinhos Cachoeira ficar diante da Justiça goiana. Dependendo do que lhe for reservado – e as perspectivas são desanimadoras –, ele poderá abrir o registro falador. Outro que está com os nervos à flor da pele por causa dessa mesma audiência é o governador Marconi Perillo, cada vez mais enrolado nas águas caudalosas do contraventor.
A vergonhosa blindagem que PT e PMDB ergueram para proteger seus próprios encrencados durante a CPI do Cachoeira pode ter esbarrado na lata de um solvente poderoso. Segundo informado pelo deputado Onyx Lorenzoni, documento do inquérito da Operação Saint Michel revela que Cláudio Abreu, então diretor da Delta para negócios e malfeitos realizados no Centro-Oeste, e Heraldo Puccini, que representava a empresa em São Paulo, “tinham autorização para operar as contas (bancárias) nacionais da construtora e não apenas do Centro-Oeste”. Isso contraria a cantilena geográfica dos petistas apavorados e inclui a matriz da empresa, sediada no Rio de Janeiro do governador papangu Sérgio Cabral e do prefeito Eduardo Paes. Com isso, quem sabe, a opinião pública poderá finalmente conhecer com quantos guardanapos na cabeça se arrombam os cofres públicos que abrem as portas de Paris. Allée!
A modernidade do Brasil é algo que realmente impressiona. Tanto que, somente começada a segunda década do século 21, nosso ilustre Congresso aprovou uma emenda constitucional que permite desapropriação de bens imóveis onde forem encontradas situações de trabalho similares ao da escravidão – sim, aquela monstruosidade supostamente abolida pela princesa Isabel há exatos 124 anos! Mas, como estamos em Pindorama, três pontos devem ser anotados: 1) a proposta finalmente votada dormia em gavetas políticas desde 2004; 2) apesar dos 360 votos a favor da aprovação da emenda, 100 deputados não compareceram, 29 votaram contra e 25 se abstiveram e; 3) os sábios deputados resolveram, somente agora, incluir na lista de bens desapropriáveis os imóveis urbanos. Com isso, a matéria terá de voltar ao Senado, onde havia sido aprovada apenas com as propriedades rurais incluídas. Com isso, mais um bom tempo se perderá até que os efeitos legais se apliquem ao cotidiano. Clique AQUI para saber quem votou como.
Cabe uma pergunta: por que somente agora se conseguiu enxergar que existe gente mantida em regime de escravidão em atividades urbanas? Afinal, não são poucas e nem recentes as denúncias contra os segmentos de comércio varejista, bordéis, hotéis, oficinas de costura – inclusive as que produzem artigos para grifes famosas – e serviços domésticos.
Reforçando o conceito de modernidade deste Brasil colonial e patrimonialista – que as mentes imbecis dos nossos Pilas-Perfeitos idiotas latino-americanos foram doutrinadas a defender como potência internacional –, estudos já apontaram que, por absoluta falta de outras oportunidades profissionais, boa parte dos libertados do regime de trabalho escravo retorna em pouco tempo para as garras dos mesmos patrões.
Os expeditos deputados aproveitaram a mesma sessão para também aprovar um projeto de lei do ilustríssimo colega Roberto Balestra (PP-GO) – o popular “Quem?” –, que autoriza a disputar eleições aquela velha patota parlamentar com prestações de contas rejeitadas pelo TSE. Isso derruba uma resolução do tribunal, que criou uma espécie de “ficha limpa contábil”. Desnecessário dizer que a matéria foi incluída na pauta em regime de urgência, a pedido de todos os partidos exceto o PSOL.
Até 30 de maio os brasileiros trabalharão exclusivamente para pagar seus impostos, que consomem 41% da renda bruta anual de cada cidadão. Desde 2009 a média de dias vem aumentando à proporção de um por ano. O governo prevê arrecadar R$ 1,6 trilhão este ano, 7% a mais do que em 2011. Algo que deixa nossos corruptos tranquilos de que não faltará dinheiro para desviar.
Quem acredita na veleidade de que faremos a maior Copa do Mundo de todos os tempos deve olhar bem para o retrato da confusão: das 101 obras previstas temos cinco concluídas, 55 em andamento e 41 apenas ilustrando os papéis dos projetos. E ainda nem chegamos ao time (?) de Mano Menezes.
O depoimento de Xuxa Meneghel ao Fantástico provocou várias frentes de reação. O governo, carente de ações importantes em qualquer direção, tratou de referendar a fala da artista por meio de nota oficial da Secretaria de Direitos Humanos, considerando a aparição na tevê “uma atitude de coragem” e revelando o aumento no número de denúncias. Nas 24 horas seguintes, cerca de 20 mensagens por segundo repercutiram no mundo digital outras vozes, que acusaram a Rainha dos Baixinhos de maluca e de estar querendo simplesmente aparecer diante do ocaso da própria carreira. Além de virar objeto de piadas de todos os tipos, ela também foi cobrada por ter esquecido de citar as fotos sensuais para revistas masculinas, o filme em que protagonizou uma tórrida cena de sexo com um menino – que não esconderia um abuso infantil, mesmo maquiado pela fantasia do cinema –, as insinuações de que seria bissexual, de que o romance com Pelé foi um trampolim para o estrelato, além dos boatos de que teria gerado a filha por meio de inseminação artificial. No fundo, Xuxa sofre na pele a comprovação de que, além de tenebroso, o abuso sexual infantil permanece difícil de tratar em qualquer situação.

A mulher de Cachoeira tem uma loja de brinquedinhos sexuais que não vende algema. Tem sentido. Afinal, em casa de enforcado não se mexe com corda.

Zé Prativainosso filósofo sexual e analista do comportamento humano.

alarido
A notoriedade do advogado de defesa aumenta na medida em que faz voltar à circulação, com atestado de homens de bem, os piores assassinos, ladrões e contraventores.”
(Millôr Fernandes, gênio da raça)

“Cachoeira emudeceu na CPI por ordem de um ex-ministro da Justiça especializado em impedir que se faça justiça.”
(Augusto Nunes, jornalista)

“O que leva um ex-ministro da Justiça a se tornar conselheiro de uma organização criminosa? Dinheiro? Não creio.”
(Sérgio Gomes, amigo da coluna, de Brasília)

“Como Carlinhos Cachoeira, que está com seus bens bloqueados, conseguiu pagar Márcio Thomaz Bastos, cujos honorários para a causa são de 15 milhões de reais? Bastos diz que, em situações assim, os amigos costumam liquidar a fatura.”
(Lauro Jardim, jornalista)

“Esta dinheirama, certamente, vem do arrombamento dos cofres públicos e trambiques (...) Honorários pagos com dinheiro desviado, ilustre causídico, não é prática ética e moral.”
(Alceu Valença, cantor, no Facebook)

“Estudei direito, poderia ser advogado, mas jamais aceitaria defender Cachoeira, nem por uma enxurrada de dinheiro.”
(Idem)

“É quase patético o esforço de Lula para reescrever o capítulo mais sombrio de seu governo, o mensalão. Seu foco agora é o Supremo Tribunal, onde os 36 réus do escândalo serão julgados. As abordagens impróprias e os comentários de Lula sobre os juízes da corte têm causado constrangimentos.”
(Rodrigo Rangel e Otávio Cabral, jornalistas)

“O Zé Dirceu está desesperado.”
(Lula da Silva, durante a conversa obscena com a qual constrangeu o ministro do Supremo Gilmar Mendes, revelando que o estrategista trapalhão, também denominado “chefe da organização criminosa” está em pânico com o iminente julgamento do mensalão petista)

“O ex-ministro José Dirceu agora sabe: quem tem um amigo como Lula pode dispensar inimigos nas proximidades do STF.”
(Cláudio Humberto, jornalista)

“No passado, a esquerda ao menos se dizia aliada das luzes. Hoje, no Brasil, sonha com as trevas, bons advogados, marqueteiros que fazem do limão uma limonada e legiões de robôs para insultar os adversários. Coisa Nossa.”
(Fernando Gabeira, jornalista, fazendo alusão clara entre a esquerda festiva desonesta brasileira e a Cosa Nostra italiana)

“Ver o Collor de juiz na CPI me causa a mesma perplexidade que teria ao ver um rabino fritando bisteca de porco.”
(Cacá Rosset, ator e diretor)

“Não me acoime de ter comportamento alapado, lançadiço ou rafeiro em relação ao hebdomandário em tela.”
(Fernando Collor, senador, depois de naufragar na tentativa amalucada de convocar o jornalista Policarpo Junior, da revista Veja, para depor na CPI)

“Sou sócio involuntário do Cachoeira, na mulher.”
(Wilder Moraes, suplente do senador Demóstenes Torres, ex-marido de Andressa Mendonça)
moleskine
Mal respiramos depois da perda de Donna Summer, se foi Robin Gibb, outro “desconhecido íntimo” para quem, como eu, viveu intensamente a música dos anos 70/80. Integrante do trio Bee Gees, montado com os irmãos Barry e Maurice, fez parte do berço e do momento mais espetacular das discotecas, o álbum Saturday night fever, trilha sonora do filme que explodiu a partir de uma pista de dança em que John Travolta era o dançarino principal e contaminou o mundo. Os vocais perfeitos do grupo viraram uma espécie de marca definitiva daqueles tempos felizes. A morte dos irmãos Andy (que manteve carreira solo de relativo sucesso), Maurice e Robin vai desmaterializando a dinastia Gibb. Resta agora somente o líder Barry, no delicado papel de cavaleiro solitário, impotente diante da dor da impossibilidade de escrever qualquer capítulo novo para aquela história que foi um pouco da história de tanta gente como eu.

Brasília, urgente!

Luto no Senadinho e no Seridó

Joaquim Úrsula (primeiro à esquerda), ao lado de amigos - Foto: Blog do Senadinho

Morreu ontem aos 73 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória, o dentista, assessor político e ex-deputado estadual Joaquim Úrsula.
Natural de São João do Sabugi, Joaquim abraçou a atividade política ainda estudante, como líder do Centro Acadêmico da Faculdade de Odontologia de Natal.
Disputou eleições nas décadas de 60 e 70, e protagonizou um episódio inacreditável: em 1968, ele perdeu a eleição para prefeito de sua terra natal pela diferença de um voto.
Posteriormente foi candidato a deputado estadual e chegou a exercer o mandato.
Atualmente, era servidor aposentado do Senado Federal e um dos mais ativos participantes da Confraria do Senadinho, que reunia aposentados no Natal Shopping.
Joaquim faleceu na Policlínica, em Natal, onde estava internado e se tratando contra um câncer de próstata.
O sepultamento ocorrerá hoje no fim da tarde em São João.
Até as 9 horas da manhã, o corpo será velado em Natal, no Centro de Velórios da Avenida São José, próxima ao Corpo de Bombeiros.
Aos familiares e ao povo de São João do Sabugi, as condolências do Bar de Ferreirinha.