quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Diarreias mentais - XIII

Deus é brasileiro?

Cresci ouvindo esta bendita frase: “Deus é brasileiro”. Esta locução era comumente usada quando o Brasil estava fora das grandes calamidades que sempre assolaram o mundo.
Enormes inundações, guerras sangrentas, fome, terrorismo de direita e de esquerda, abalos sísmicos, catástrofes, desastres, endemias e epidemias que ceifavam milhares de vidas, o Brasil estava fora porque “Deus é brasileiro”, dizíamos.
O que vemos agora no Brasil? 
Pessoas morrendo nos corredores dos hospitais públicos; a violência nas ruas ceifando vidas de centenas de jovens; estados da federação (e a própria federação) quebrados e com seus servidores recebendo salários em suaves prestações mensais; o país vivendo a maior recessão de sua história; governantes desonestos sendo presos por malversação do dinheiro público; ricos empreiteiros de obras públicas engaiolados por corromper; a seca grassando no Nordeste do país, matando sua gente de sede; as drogas nas ruas das cidades brasileiras e as escolas públicas ocupadas por estudantes, agravando, ainda mais, o péssimo ensino público brasileiro. 
Diante desse funesto quadro, será que ainda podemos dizer que “Deus é brasileiro”? 
E para um Deus que, metaforicamente, é brasileiro, façamos a singela oração: 
Nosso Todo-Poderoso! 
Sabemos que o Senhor é um ser supremo onipotente e onipresente e que ama nossa terra e nossa gente. 
Sabemos também que os infortúnios elencados acima não vieram aí dos céus e sim de uma camarilha aqui da terra, nosso Pai. 
Aqui, deste país arrasado e arruinado por uma cambada de políticos incompetentes, incapazes e desonestos, nós Lhe fazemos um único pedido, nosso poderoso Deus!
Se o Senhor ainda for brasileiro, afaste esses prevaricadores dos cofres públicos de nossa Nação, Pai!