quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Mendigo descola uma grana nas ruas de Mossoró


Um mendigo foi visto em uma rua do centro de Mossoró com uma pilha de dinheiro. O cara é natural de Natal  e está com 70 anos,Juntou o dinheiro de esmolas.

O idoso arrecada nas ruas o equivalente a cerca de R$ 13.700 todo mês, com os quais ele ajuda os amigos.

Depois de contar as notas em uma calçada, Valdivino Soares vai a uma agência bancária e despacha a grana para os amigos em Natal. 


Dica

Economizando Agua


Dentadas

"PEITO DE MULHER É IGUAL A AUTORAMA, FEITO PARA CRIANÇA  MAS SÓ ADULTO BRINCA". 
                                                                                                                         *Caco Dentão*



Seu Lunga moderno

Pergunta Idiota


Passeio público

Por Flávio Villa Lobos...

Esguio, um corpo flutua
acima do bem e do mal
em noites de lua
cheia, roçando a pele morena
no vestido molhado
em tafetá.

Balançando vagarosamente
a favor do vento
- a favor de tudo que transcende a natureza
do belo -
caminha em direção
à praça Visconde de Irajá,
num andar cadenciado
que ateia fogo em apaixonadas
retinas,
inspira poetas instantâneos
- rimadores de ocasião -
ao mesmo tempo em que desapruma
olhares enfeitiçados
num gozo coletivo
que vai
explodindo em surdina. 

O calor da noite evapora
sonhos
e desejos
assim que o doce
bailar da menina
desaparece sob uma chuva de pálpebras
se fechando,
- ulular de machos
inquietos -
rastreando
o cheiro da fêmea
que indiferente ao movimento
vai-se embora,
sumindo por aquela impassível
esquina.

R9 entra na campanha de Bibica

Campanha para Aécio
Fenômeno na campanha de Bibica
Depois de bater uma bolinha com o candidato da PBF a presidência Bibica Di Barreira no fim de semana, diante das câmeras, claro,Ronaldo Fenômeno volta logo mais à campanha do lider do PBF.O fenômeno gravou um vídeo que será exibido num site de campanha em que pede que simpatizantes de Bibica topem ser voluntários da campanha.

Piadinha cu de galinha

No abrigo de idosos três velhinhos no alto dos seus mais
de oitenta anos,  batendo papo.
Diz o primeiro:
- As minhas mãos tremem tanto, que hoje de manhã fui 
fazer a barba e cortei-me três vezes...
- Diz o segundo:
- Isso não é nada! As minhas mãos tremem tanto que ontem
fui aparar  a minha roseira e acabei por cortar as flores todas...
Diz o terceiro:
- Ora... Vocês não sabem o que dizem! As minhas mãos
tremem tanto, que ontem fui mijar, e gozei três vezes!

RYFFS anuncia a programação do Natal

ze-ramalho-cantor









Ontem aconteceu a primeira reunião do projeto Natal RYFFS 2014. O presidente da Fundação Cultural Xico Barreira, Bida Barreira, fez uma breve explanação do calendário da RYFFS Corporation para o evento, apresentando a programação, que já está fechada.
Dentre as atrações já confirmadas estão João Damásio, Dedé Pilaro, Fagner, Zé Ramalho, Paralamas do Sucesso, Zeca Baleiro, Roberto Carlos e Monobloco. A abertura do Natal RYFFS será no dia 18 de dezembro, com o Encontro de Violeiros Repentistas na sede da RYFFS e se estenderá até o dia 26 de dezembro.


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Zé Prativai


“Tá na hora de Marina desmanchar aquele coque, soltar o cabelo. Ninguém aguenta mais políticos de rabo preso.”

Zé Prativai, especialista em barba, cabelo e bigode.

A vida como ela é, a dois

Mensagem de zap-zap enviada pelo marido:
 - Fui atropelado na saída do escritório. A Paula me trouxe ao Hospital. Fiquei fazendo exames até agora. Estou numa maca, no corredor da emergência e me deixaram ficar com o celular. A pancada na cabeça parece que não causou lesão séria. A areia que caiu nos olhos poderá ser removida numa lavagem com soro fisiológico. Mas o médico acha que eu vou perder a visão do olho esquerdo. Tive uma fratura feia na perna direita e talvez tenha que amputar o pé. Você pode vir aqui?
Resposta da mulher:
 - Quem é a Paula?


Roupa velha

Roupa velha


PBF fez movimentação ontem em Ypueira

Na noite de ontem o candidato a deputado estadual Chico Pindoba (PBF) participou de um encontro organizado pelo coordenador do Curso de Medicina da Universidade de Ypueira Toinho de Anibal, que reuniu professores, medicos e estudantes de medicina, que foram convidados para um jantar em uma churrascaria da cidade. A reunião tinha intuito de apresentar opções de candidatos à deputação estadual e senado aos presentes.
A  candidata ao senado Maga Nidia Piraca (PBF) foi uma das convidadas do evento. Ela citou o estado de calamidade que se encontra o estado e que todo o trabalho realizado durante anos foi praticamente destruído pela atual gestão. “Precisamos de mudança já!”, disse. Maga Nidia ainda reiterou a sua admiração pela força da juventude em trabalhar para mudar a atual situação do estado e destacou a sua admiração por Chico Pindoba em seu discurso. “Ele é um jovem que sabe o que quer. É determinado,tem fibra. Chico Pindoba está mais que preparado para representar o povo do Rio Grande do Norte na Assembleia Legislativa”, concluiu.

Não minta

Miss Universo


Nua

Izabel Machado...

Porque me despes completamente
sem que eu nem perceba...
E quando nua
por incrível que pareça
sou mais pura...
Porque vou ao teu encontro
despojada de critérios...
liberto os mistérios
sem perder o encanto
do prazer...
Porque
quando nua
sou única
e exclusivamente
tua...

Nova profissão

Na hora do expediente...


Piadinha cu de galinha

No consultório médico um velhinho estava
respondendo as perguntas que o médico lhe fazia:
- E quanto a sua vida sexual, o que tem a dizer?
- Encontro dificuldades na terceira vez.
- Terceira vez? Mas na sua idade isto é maravilhoso.
- O senhor não entendeu, doutor. A primeira é com o
dedo, a segunda com a língua, a terceira é que não consigo.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Rock calamitoso

Boxo Vox, vocalista do U2
Num concerto da banda U2 em Lisboa, Portugal, o vocalista Bono pediu silêncio ao público e depois começou a bater palmas, no ritmo da música que os colegas de banda tocavam.
Ele foi batendo palmas e a música ficando cada vez mais suave.
Então ele olhou para os músicos e eles também silenciaram.
Só as palmas ritmadas do Bono ecoavam pelo estádio lotado.
Ele foi se movimentando até o microfone e olhando para as pessoas, todas quietas.
Então, disse Bono, num tom sério:
- Eu quero que vocês pensem nisso. A cada batida de minhas mãos, uma criança morre na África!
Nisso, ouve-se a voz de um portuga das arquibancadas, em alto e bom som:
- Ora, pois, então para de bater palmas, ó caralho!

Vai bem, vai bem. Quebra, quebra

Ivar Hartmann

Não Me Toque é a terra de meus antepassados. Meus familiares estão sepultados naquele lugar. Antiga colônia alemã, de gente que trabalhava com afinco a terra, recebeu no século passado a soma de famílias holandesas que para lá se mudaram. Com a agroindústria o município enriqueceu, tornando-se, pela Expodireto, exposição anual internacional patrocinada pela cooperativa local, referência nacional em matéria de agricultura. Então, ali vivem pessoas que trabalham. Muito, para ter ótimo padrão de vida. Que alcança agricultores, industriais e operários.  A esquerda brasileira, fanfarrã inconsequente, criou na cabeça dos brasileiros a ideia de que o empresário tem que esconder sua atividade benéfica que gera emprego. Que ter lucro é pecado. Pecado é não ter lucro e ter de demitir os empregados que necessitam do patrão. Com os índices do PIB nacional despencando que nem esquis em estação de inverno, patrão e empregado hoje devem lutar juntos para manter seu bem estar social.
No portão principal de uma das enormes fábricas de implementos agrícolas – que garantem o pleno emprego - de Não Me Toque, o patrão mandou colocar um enorme cartaz iluminado, com dizeres que mudam todos os minutos. Um chama a atenção: SE O PATRÃO VAI BEM, O EMPREGADO VAI BEM. SE O PATRÃO QUEBRA, O EMPREGADO QUEBRA. Karl Marx e seus adoradores devem estar se mexendo nos túmulos. Um sujeito que não deve ser um intelectual, lá nos fundos de um município de um país desajeitado, com uma frase, liquida calhamaços de papel do filósofo alemão que, a falta de ter o que fazer em Londres, dedicou-se a definir as relações de trabalho de patrão e empregado. Resolver os problemas do mundo sem nunca ter conseguido resolver os próprios. Como sabemos no Brasil, único patrão que produz bem é o do capital privado. Único patrão que paga de acordo com a qualificação do empregado, é o do capital privado. Não por bondade, mas porque precisa do bom empregado para aumentar seus lucros. E aí tem de pagar mais. E o empregado, em certo momento, com o que ganhou e baseado em sua capacidade, vai abrir seu negócio e vira patrão. O círculo de bondades cresce e os municípios e Estados progridem. Mesmo quando o governante não acredita no capitalismo. Como não acredita, governa mal e é incapaz de encontrar soluções para os problemas mais necessários, como educação, segurança e saúde.

O viciado

O viciado!


Dica

Dica para perder peso!


Nelhão garante que será o governador da segurança

Em entrevista ao Jornal da Noite, da TV Tupi, o engenheiro Nelhão Benevolo, candidato a governador pelo PBF, afirmou que, eleito, será “o governador da Segurança Pública”, garantindo que priorizará as ações no setor para devolver a paz e a segurança ao cidadão norte-riograndense. Nelhão enfatizou que dará tratamento emergencial durante os primeiros seis meses da futura administração. “A segurança pública é, hoje, no Rio Grande do Norte, um desrespeito. Os bandidos estão soltos e os cidadãos de bem com medo, dentro de suas casas”, comentou o candidato a governador. Ele anunciou que a Segurança Pública receberá um tratamento prioritário com a montagem de um gabinete de gestão integrada diretamente ligado ao gabinete do governador.
No futuro governo, de acordo com  Nelhão, será feito o mapeamento e ocupação das áreas conflagradas, principalmente em Natal, região metropolitana e Mossoró, que, juntas, respondem por mais de 60 por cento dos homicídios registrados no Rio Grande do Norte. A política para o setor da segurança pública inclui parceria com o Governo do Federal com a implantação do Programa Brasil Mais Seguro, integração das polícias, valorização dos policiais, uso da tecnologia, aumento do policiamento ostensivo e implantação de vigilância e combate ao crime ao longo da divisa com estados vizinhos. “Serei o governador da Segurança Pública”, garantiu Nelhão.

Faz sentido

Segredo

Por Maria Tereza Horta...



Não contes do meu
vestido
que tiro pela cabeça

nem que corro os
cortinados
para uma sombra mais espessa

Deixa que feche o
anel
em redor do teu pescoço
com as minhas longas
pernas
e a sombra do meu poço

Não contes do meu
novelo
nem da roca de fiar

nem o que faço
com eles
a fim de te ouvir gritar...

Caça aos votos

A caça aos votos...


Vai cair neve no Seridó

Vai cair neve em toda a região do Seridó no final deste ano, é o que aponta um estudo feito por meteorologistas da Universidade de Timbaúba dos Batistas(UTB). Pela primeira vez, na história, as pessoas que vivem no Seridó poderão fazer bonecos de neve, caminhar sobre o gelo e ainda esquiar. O fenômeno da neve no Seridó pode está relacionado com a extinção dos camelos no Acre. Segundo a bióloga Xica Batista, o sumiço dos camelos da floresta no Acre, provocou uma mudança no tempo e em toda a natureza. "Por isso falta água no sudeste e vai cair gelo na região do Seridó", disse. Os meteorologistas ainda não confirmaram a data exata da temporada de neve mas, pelos cálculos feitos pela equipe da UTB, acredita-se que durante o Natal todo o Seridó estará coberto por neve.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Eles só vencem na mão grande

humoresportivo


Não existe

Será que existe??


É a sua

Foto: CURTA: Fóquis

Os dois

A Mulher Perfeita


Prelúdio

Por Eugenia Tabosa...



A noite era quase dia
e o vento vinha do mar
Soltaram-se teus cabelos
antes mesmo de os tocar

Os olhos ainda fugiam
evitando se encontrar
E teu corpo de tão perto
não me deixava falar

Quanto tempo assim passou
até o céu se dourar...
Na areia quente e macia

Batendo quase em surdina
um só coração se ouvia
embalado pelo mar.

domingo, 14 de setembro de 2014

Serenatas sob o luar do Seridó - Parte III


Ciduca Barros
A mais perigosa serenata do meu conhecimento aconteceu na cidade de Caicó, Rio Grande do Norte, naquela terrível época de pistolagem ocorrida ali. 
Várias pessoas assassinadas, Delegado Especial na cidade, toque de recolher e outras coisas. Entre as várias medidas que o Delegado Especial adotou, uma delas era: proibição às serenatas.  
E o Delegado foi taxativo: “quem for apanhado fazendo serenata vai preso”. 
Então, numa noite de sexta-feira, com uma linda lua naquele céu de verão seridoense, com a turma de seresteiros tomando umas e outras na AABB local e lamentando o veto policial, eis que chegou ali uma controvertida personalidade daquela cidade, médico, Deputado Estadual, pessoa polêmica, um eterno desafeto da polícia que, tempo depois, infelizmente, morreu assassinado. Ele já vinha embriagado e foi logo dizendo:
– Eu estou vendo lua cheia, violão e cantores. Por que não fazemos umas serestas por aí?
O pessoal lhe explicou que estavam todos ali entocados, porque o delegado havia proibido serenatas. Ele ficou indignado com aquele decreto, segundo ele, arbitrário, e fez logo um eloquente discurso metendo o pau na polícia e arrematou dizendo:
– Vamos comigo! Eu tenho imunidades parlamentares e quero ver a polícia vir nos importunar. 
A proposta era acintosa e perigosa, mas como a cerveja já havia rolado solta, com o álcool já tomando conta do juízo de todos, e como dizem que “todo bêbado é rico e brabo”, a galera topou a proposta. 
Entraram no automóvel Aero-Willys do parlamentar e tomaram as ruas desertas da cidade.  E tome música, e tome cachaça, e tome serenata e nada da polícia aparecer. Com o sol quase raiando, o Deputado falou para a turma:
– Agora nós vamos fazer uma serenata especial!
Parou o carro no meio da rua, defronte da Delegacia de Policia, e pediu para a turma descer. Quando o último desceu, ele puxou um revólver, calibre 38, cano reforçado, escorou o braço por cima do capô do carro, fez pontaria para a delegacia, e disparou seis balaços certeiros, quebrando lâmpadas e janelas de vidro do prédio.
Com o pessoal ainda boquiaberto e em pânico, ele entrou rapidamente no carro, travou as portas, colocou a cabeça para fora e gritou para a turma:
– Corram que a merda desse Delegado não gosta de mim, não!
Ele fugiu de carro e os seresteiros numa desabalada corrida, a pé.